Publicado 12/01/16 às 21:02

As derrubadas derrubam a imagem de Rollemberg

Imagens valem mais que palavras essa a máxima mais atual que nunca. Na manhã desta terça-feira,12, mais derrubada da Agefis de Bruna Pinheiro. Dessa vez foi no Capão Comprido em São Sebastião. Uma coisa é certa: invasão é crime. Ponto. As imagens das pessoas sendo escorraçadas de suas casas é triste de partir o coração. Porém Brasília não aguenta mais tanta ilegalidade. 

Podemos afirmar que a condução dessas derrubadas está completamente errada. A truculência e falta de planejamento da Agefis é bem clara. As imagens de sofrimento poderiam sim, ser evitadas. Dava para amenizar muita coisa, mas, não é bem assim que está acontecendo. 
A comoção e solidariedade com as pessoas que perdem a sua moradia é grande. Mas a questão que fica e que todos batem na tecla: por que não evitam essas invasões antes delas ocorrerem? Por que as administrações regionais não ajudam a combater a grilagem? Por que a Agefis só chega quando as casas estão construídas? As respostas não foram dadas até hoje.

As derrubadas são um prejuízo e tanto para a imagem do governador Rodrigo Rollemberg. As cenas da ação truculenta da Agefis serão usadas com exaustão na campanha eleitoral. Ninguém tem duvidas disso. O dano será irreversível. 

Combater invasões de terra é importante para o futuro da cidade. A luta contra esse mal é pertinente. Pensar o contrário é sabotar o futuro do DF. 

Já se passou 1 ano dessas derrubadas e até agora nenhum grileiro está na cadeia e essas quadrilhas que vendem terrenos públicos estão impunes. Os bandidos só riem de tudo. O prejuízo é de toda a sociedade que banca essas derrubadas e elas custam muito dinheiro. Talvez a prevenção oneraria menos os cofres públicos. 

 Enquanto isso, o spray de pimenta e pistolas de choque rolam soltos e as imagens cada vez mais chocam os brasilienses. Todas as cenas sabotam a popularidade do governador e consternam brasilienses.

 Esse é o puro resumo da opera. 

Fonte: Redação

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados