16/11/2017 às 12:36

A vaiada classe política

Dia 15 de novembro comemoração do quatro anos do Shopping JK. Até hoje não se sabe se o shopping fica na Ceilândia ou Taguatinga. Enfim. As comemorações ficaram de lado para dar lugar as vaias que o governador Rodrigo Rollemberg e os políticos presentes levaram. 

Você que está lendo essa postagem pode fazer todas as críticas ao governo de Rodrigo Rollemberg. São justas. Com toda certeza o caro leitor está com toda a razão. Seu governo foi cercado de expectativas e no final de contas ficou a decepção. Aliás não é a primeira vez que o governador é vaiado.  

Mas aqui vai uma reflexão na atualidade todos os políticos na sua totalidade estão sendo rejeitados pelo eleitorado. Hoje as pessoas não sabem distinguir Fernandinho Beira-Mar de um político essa é a verdade. Os casos de corrupção enfraqueceram a classe. Política e honestidade não caminham juntas, assim pensa o eleitorado.



Se você for desse meio, opositor ou metido a paladino, não adianta tripudiar de Rollemberg a sua hora de sentir o amargor do povo irá chegar. Nos dias de hoje qual o político não seria vaiado? Qual político goza de popularidade? Essas perguntas não são difíceis de responder. 

Há um ditado que diz. "Quando a barba do seu vizinho tiver pegando fogo coloque as suas de molho," -  Com esse episódio das vaias é bom os políticos do DF colocarem suas barbas de molho e o rabo entre as pernas.

Está dito! 

Fonte: Redação

15/11/2017 às 20:46

A terceira que pode ser primeira

As eleições 2018 estão aí. A meta de todos é destronar o governo Rodrigo Rollemberg. Até o momento as articulações estão para lá de confusas.  A configuração do jogo está no estilo de um querendo furar os olhos do articulador ao lado. Traduzindo: um malandro querendo passar a saroba no outro. 

Os opositores de Rollemberg batem cabeça sem parar. Se as eleições fossem hoje a coisa ficaria polarizada entre o Jofran Frejat e Rollemberg. Vários levantamentos mostram isso. 

Com o cenário confuso, os políticos estão perdendo mais tempo com as picuinhas do que em formar uma terceira-via para sair de toda essa confusão. Em 2014 enquanto o grupo de Arruda e Agnelo trocavam farpas, Rollemberg pegou a terceira faixa e correu para o abraço.

Na atual conjuntura nenhum postulante ao Palácio do Buriti formou o seu grupo e saiu da guerra de egos. O pessoal está gastando mais energias em furar os olhos de Frejat e isolar Arruda do que se mostrar uma alternativa. 

Aquele que apresentar um discurso de inovação e conseguir transmitir conseguirá ficar competitivo. Já ganhar é outra história. A terceira-via é uma opção e é saudável para o processo democrático. 

Ninguém aguenta mais esse Fla-Flu entre esquerda e direita. Uma comunicação alternativa será saudável para o eleitorado. A força política que mostrar ser diferente pegará uma faixa segura e sem as armadilhas que cercam a polarização. Ler esse artigo de Hélio Doyle ajuda a tirar algumas conclusões ( leia aqui) 

São essas as opções: a mulher bonita e exploradora, a mulher feia e rica ou a mulher nem tão bonita, mas trabalhadora e que joga junto. Uma boa metáfora para explicar as coisas.  

Brasília está de braços abertos para uma terceira força. Só não enxerga quem quer. 

Está dito! 

Fonte: Redação 

14/11/2017 às 21:02

Um Passarinho Me Contou



...que a intenção do deputado federal, Ronaldo Fonseca (PROS) é ir para o governo Rollemberg e levar o partido junto. As articulações estão configuradas...

...que Ronaldo seria o secretário de Governo do Palácio do Buriti e espaços para o Pros, ou seja, cargos. Só falta tudo sair do campo das negociações...

...que o primeiro-suplente Pastor Vitor (PRB) não assumiria e assim daria lugar a Roberto Policarpo (PT). O chefe de gabinete nesse caso seria Marcos Pacco (PSB)...

...que o senador Hélio José que se filiou recentemente no Pros não está nem aí para essas negociações. Sobrando uns cargos para ele que importa...

...que na direita todo mundo quer tomar o PR-DF de assalto e Jofran Frejat está atento a tudo e imune a golpes...

...que a turma da direita também faz de tudo para isolar o ex-governador José Roberto Arruda. Briga de cachorro louco...

...que o cenário está propício a uma terceira-feira, ou seja, quem se afastar de Arruda e a sua turma pode trilhar um caminho bacana...

...que Juarezão e Luzia de Paula devem sair do PSB-DF, a treta no partido está grande e as malas estão sendo feitas...

...que os deputados distritais do PSB, acusam o governador de  não estarem os ouvindo e por esse caminho está ocorrendo a desfiliação...

...que Agaciel Maia (PR) pegou a Secretaria de Justiça de porteira fechada...

...que o titular desse coluna nunca teve uma experiencia homossexual...

Eita Passarinho que sabe de coisas, gente! 

Por Odir Ribeiro 

Fonte: Redação

às 18:23

Goudim, a piada e a legitimidade


Nunca se viu na história da política do DF um cenário tão confuso na disputa ao Palácio do Buriti. Essa configuração está fazendo meio mundo político sonhar. Hoje qualquer cachorro quer ser governador de Brasília. A cada hora surge um  nome mais estranho que o outro.

Um desses personagens é Goudim Carneiro motivo de todas as chacotas e desprezos possíveis no meio político. As piadas em torno do aspirante ao governo são muitas. A politicada dá tapas nas costas e risadas debochadas pelas costas. 

Só que Goudim não é pior e nem melhor que muitos políticos paladinos e ditos donos moralidade. O "gordinho" é do Sol Nascente e tem um discurso do "Povo para o Povo" e se pararmos para pensar até que é um slogan interessante. Só resta saber se os eleitores que sempre votaram na elite comprarão a ideia de um nome forjado na periferia. 

Goudim está prestes a deixar o PPL e ir para o Partido da Mulher Brasileira (PMB). "Mas ele não é mulher e vai se candidatar por lá?" Eis o questionamento.  Mas Goudim tem uma barriga de grávida então segue o jogo. 

A verdade é que a candidatura de Goudim Carneiro é mais que legitima. "Ele terá coragem de encarar a disputa?" Essa é a pergunta. "Será que ele vai resistir ao doce mel dos políticos poderoso oferecendo vantagens?" Pergunta sem resposta. 

Fora esses questionamentos as pretensões de Goudim são legítimas e democráticas. O seu pleito ao Palácio do Buriti irá mostrar se os políticos das cidades-satélites são apenas "bucha de canhão". 

Se o Goudim não for mais blefe para se cacifar será bem interessante acompanhar a sua trajetória. 

Vamos ver se o "gordinho" irá calar a boca dos piadistas. 

Fonte: Redação

às 01:28

Fonseca PRO Rollemberg


O comentário que rola entre os palacianos é de que o deputado federal Ronaldo Fonseca (PROS) está indo de mala, cuia e o PROS junto rumo ao governo Rodrigo Rollemberg. As informações dão conta que Fonseca fará parte do secretariado, precisamente secretário de Governo. 

Ronaldo Fonseca que não concorrerá a nada nas próximas eleições prometeu apoio de parte dos evangélicos a Rollemberg. 

Nas contas do Palácio do Buriti, a chapa de reeleição terá o PSB-PSDB- Solidariedade e o PROS. 

Cenas dos próximos capítulos 

Fonte: Redação

13/11/2017 às 20:16

Todos querem furar do "velhinho"


Os bastidores da política fervem um querendo ferrar o outro. Quem está no meio do samba do crioulo doido é o ex-deputado federal Jofran Frejat (PR). Querendo ou não ele é o principal candidato ao Palácio do Buriti.

Tem um porém todos querem ver o "velhinho" pelas costas. Tadeu Filippelli (PMDB), por exemplo, conversa todos os dias com Valdemar Costa Neto, o manda-chuva do PR. O ex vice-governador, Tadeu Filippelli quer dar aquela rasteira básica em Jofran. A direita em geral quer colocar o caudilho para disputar o Senado. Espertinhos! Não é mesmo?

Todas as correntes políticas procuram "Seu Valdemar" no intuito de tirar Frejat da disputa. Mas o problema do oitentão não é só esse. Sua proximidade com o ex-governador José Roberto Arruda amarra sua caminhada e afasta aliados. Um fator super negativo e que poucos estão enxergando. 

Hoje Jofran Frejat precisa está com um olho no despacho e outro no frango com farofa. Porque a cachaça já tomaram há muito tempo. 

Fonte: Redação

às 12:18

Goudim já arrumou partido. Será que tem coragem?


Goudim Carneiro está levando a sua pré-candidatura ao Palácio do Buriti a sério. Até partido para a sua empreitada já tem. O Partido da Mulher Brasileira (PMB) será seu destino. Goudim já fechou com a executiva da legenda e em breve filiará. 

Nesse esteira está indo Hamilton Tatu e as negociações estão avançadas para levar a pré-candidata a distrital, Jaqueline Silva para o PMB. Nas eleições de 2014, Jaqueline teve 9.444 votos. Seu reduto é Santa Maria. 

Nota da Redação  - Se Goudim Carneiro não comer no "cocho" dos tradicionais políticos sua candidatura pode pegar um caminho interessante. Caso consiga transmitir o projeto para o eleitorado mais simples, dará liga. 

Goudim poderá ter uma boa parcela de votos e incomodar os coronéis da política. Filiar bons candidatos a distrital e federal é uma boa. 

Estão levando Goudim como piada, mas até mesmo uma formiga pode derrubar um elefante.

Se Goudim se afastar dos políticos pode fazer um papel bonito em 2018.  Se afastar, eis a questão...

Fonte: Redação

 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados