29/05/2017 às 17:02

Chico Vigilante: "PT terá candidato próprio ao GDF, em 2018"

"O Partido dos Trabalhadores terá candidato próprio ao Buriti em 2018". A afirmação foi feita, neste sábado, pelo deputado Chico Vigilante na posse da  diretoria da regional do Gama.

Para o distrital, o PT/DF tem inúmeros nomes capazes de encabeçar a chapa do partido na disputa pelo Governo do Distrito Federal nas eleições de 2018.

Chico Vigilante, inclusive, citou o nome da deputada federal Erika Kokay, que estava presente ao evento, como uma das lideranças petistas capazes de liderar a chapa.

Chico destacou que a militância do Partido dos Trabalhadores está mais forte e disposta do que nunca. O principal objetivo do partido em 2018, será eleger o companheiro Luiz Inácio Lula da Silva para presidente, afirmou.

O distrital voltou a defender a realização de eleições diretas, em todos os cargos eletivos, como forma de passar a limpo o Brasil. "O povo é soberano para decidir o futuro do Brasil", afirmou.

Erika Kokay também defendeu a necessidade de realização de eleições diretas, ao contrário do processo indireto.

Para ela, a permanência de Michel Temer na Presidência está insustentável após as denúncias de realização de negociatas no âmbito do Palácio do Planalto.

A deputada também está confiante na vitória do ex-presidente Lula nas eleições.

Informações Assessoria de imprensa dep. distrital Chico Vigilante 

às 16:24

A incerteza de 2018 e os "buchas de canhão"


Com denúncias abatendo caciques de todos os lados, as eleições de 2018 são as mais incertas de todos os tempos. No Distrito Federal não será diferente. Todas as pesquisas apontam para 80% de indecisão por parte dos eleitores. As denúncias de corrupção abateu toda a classe política, queira ela ou não. Político virou sinônimo de ilicitude. Essa é a pura verdade.  

Não há cientista político que consiga desenhar um  cenário. Tudo é muito incerto. Talvez seja o momento daquele líder comunitário mais corajoso. Quem sabe aquele que nunca pensou em entrar efetivamente na política e pensa em fazer a diferença. 

Na política, os ditos líderes são sempre uma "bucha de canhão". Alguém com muito dinheiro os paga e eles vão atrás de convencer seus amigos e a sua comunidade a votar no endinheirado. Estamos falando alguma inverdade? 

Nas incertas eleições de 2018 é o povo que irá saber como caminhará as coisas. Vão ser buchas de canhão? Serão a diferença? Vão esperar migalhas dos políticos da planície? 

Em 2018 será que os "bucha de canhão" serão os protagonistas ou as galinhas que só esperam o milho triturado? Nenhum cientista político, jornalista ou outra coisa qualquer não será capaz de dizer como serão as coisas. Nem o José Acleildo. 

Uma coisa é certa: a política não é mais a mesma. 

Fonte: Redação  

às 13:25

Resposta obvia


Será que o PT-DF irá expulsar o ex-governador Agnelo Queiroz preso na Lava-Jato por suspeitas de receber propinas das obras do Estádio Nacional Mané Garrincha? Não precisa ser vidente para saber essa resposta. É bem claro que Agnelo continuará mais petista que nunca. 

Nesse momento a classe politica está solidária ao ex-governador. 

Fonte: Redação 

às 12:59

O Que Rolou No Final Semana


Delações e o futuro. No meio político tudo está incerto. A cada semana um figurão é abatido com a Lava-Jato. Quem tem um passado condenável está com o sono conturbado. 2018 é logo ali, mas está mais incerto que nunca. Não está fácil para os políticos e muito menos para o eleitor. 

Acompanhem: 

Segredinhos...

Os políticos do DF estão eles mesmo averiguando os seus passados. Na atual situação até as amantes pretéritas são puxadas pelas memórias. O medo de inconfidências bancárias e políticas são verdadeiros fantasmas. Nas quatro paredes de alcova várias confidencias nada republicanas são feitas. 

Tem procedência?  

A Friboi apareceu no radar do governador Rodrigo Rollemberg como adiantamos por aqui.  Algumas doações de campanha e até mesmo acusação de propinas estão na mesa. A assessoria de Rollemberg garante que todas as doações são legais e registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Dor de cabeça 

O problema é que a Friboi têm contratos com o governo do DF, essas informações circularam em abundancia nas redes sociais. A vida do governador não está nada fácil. Os opositores não perdoam qualquer deslize. 

A vera! 

Quem está animado com todo o cenário é o ex-deputado distrital, Alírio Neto (PTB) com o aval de seu partido, o delegado agora sentiu o gosto da disputa. O delegado não pretende abrir para ninguém. O Palácio do Buriti não é mais um balão de ensaio.O fim de semana foi decisivo.

Na linha 

Já o deputado federal Izalci Lucas (PSDB) não terá problemas para tocar seu projeto. O aval do PSDB nacional está firme. Andado pelos quatro canos do DF, o parlamentar está. Só resta mostrar se suas pretensões valem a pena. 

De lado 

O PR-DF não tem autonomia alguma e o Jofran Frejat continua escondido. O ex-deputado federal e secretário de Saúde continua liderando as pesquisas. Sem precisar encomendar pesquisas fakes. Mas o maior problema de Frejat é o PR o trata como Plano Z. 


Não perdeu a majestade 

ex-vice governador Tadeu Filippelli pelo jeito não irá perder o comando do PMDB-DF. Depois que a tempestade tudo volta ao normal. Pelo jeito, é melhor o senador Hélio José trocar de partido. A feira não está para melancia. 

Fantasma 

O medo de Tadeu Filippelli, Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda e terem suas prisões preventivas transformadas em temporárias. Se isso ocorrer, será delação para todo lado. Podemos afirmar que 90% do meio político de Brasília será pulverizado. 

Será que ele fala? 

O fantasma da delação continua. O temor é  que o ex-senador Gim Argello abra o verbo, mas isso ainda não se confirmou. Como se sabe, Gim bancou a candidatura de alguns deputados distritais que estão na moita. 

Saiu 

O deputado distrital, Robério Negreiros saiu do grupo de Whatsapp do PSDB-DF. O deputado afirmou que foi só do zap, zap que ele saiu....

Fonte: Redação 

25/05/2017 às 18:19

O troca-troca dos distritais

Brasília em On/Elton Santos

Nem todos os políticos se apegam aos partidos, muito menos a sua ideologia. Que o diga a Câmara Legislativa do Distrito Federal. Dos 24 parlamentares, 11 pularam da sua legenda de origem para outra. levando em consideração as eleições de 2014.

As justificativas são várias. Entre elas, a principal, divergência ideológica dentro do partido.

Em outras, menos republicanas, as mudanças ocorrem para atender interesses pessoais. Por exemplo, se um deputado está num partido de oposição, mas pretende ganhar força dentro do governo, ele acaba indo para uma sigla da base de apoio ao Executivo. E vice-versa.

Quem olha as mudanças se questiona: se o deputado não é fiel ao seu partido, imagine ao eleitor...

Veja a seguir o quadro da CLDF atualmente.

Quem saiu do partido de origem

Robério Negreiros eleito pelo PMDB, agora no PSDB
Liliane Roriz eleito pelo PRTB, agora no PTB
Cristiano Araujo eleito pelo PTB, agora no PSD
Celina Leão eleita pelo PDT, agora no PPS
Telma Rufino eleita pelo PPL, agora no PROS
Raimundo Ribeiro eleito pelo PSDB, agora no PPS
Luzia de Paula eleita pelo PEN, agora no PSB
Juarezão eleito pelo PRTB, agora no PSB
Chico Leite eleito pelo PT, agora na Rede
Agaciel Maia eleito pelo PTC, agora no PR
Cláudio Abrantes suplente pelo PT, passou para a Rede e agora está sem partido

Quem continua no partido de origem

Julio Cesar eleito pelo PRB
Professor Israel eleito pelo PV
Rodrigo Delmasso eleito pelo PTN – partido mudou de nome para Podemos
Joe Valle eleito pelo PDT
Sandra Faraj eleito pelo Solidariedade
Wasny de Roure eleito pelo PT
Rafael Prudente eleito pelo PMDB
Chico Vigilante eleito pelo PT
Lira eleito PHS
Ricardo Vale eleito pelo PT
Bispo Renato eleito pelo PR
Professor Reginaldo Veras eleito pelo PDT
Wellington Luiz eleito pelo PMDB

às 15:47

Um Passarinho Me Contou















...que o maior de alguns do meio político é rolar umas delações premiadas. Caso isso, ocorra muitas cabeças vão rolar. A apreensão está no ar...

...que se o ex-governador Agnelo Queiroz fosse um dos delatores a situação de certos deputados distritais iria ficar muito complicada...

...que isso seria uma maneira de Agnelo se vingar de quem o traiu na campanha de 2014.  O caixa 2 comeu solto nas eleições de 2014...

...que Agnelo perdeu dinheiro, foi preso e em 2014 o povo pegou a grana e por debaixo dos panos apoiaram outro. Péssimo negócio...

...que Agnelo ajudou alguns distritais com caixa dois de campanha. Quem não sabe disso? O medo é que o ex-governador abra a boca...

...que a torcida é que Agnelo, Filippelli e Arruda saiam logo da cadeia, o medo de uma delação do trio paira o pensamento dos devedores...

...que um distrital aliado de Agnelo na época disse que até um mensalão rolaria lá pelas bandas da CLDF na gestão petista. Mas isso nunca se comprovou...

...que o futuro do ex-vice Tadeu Filippelli é indefinido. Já apostam que ele não ficará no comando do PMDB-DF. Só o tempo dirá...

...que vozes do PMDB-DF querem a volta de Luiz Pitiman ao partido. A intenção é que "Pit" venha candidato a deputado federal pela legenda...

...que a pergunta da hora é: cadê Luiz Pitiman? 

...que os advogados de defesa suspeitam que tem um delator a mais. Esse a imprensa ainda não descobriu, mas o homem é bem bombástico...

...que não convidem para a mesma mesa o presidente Michel Temer e o governador Rodrigo Rollemberg, a situação entre eles é tensa...

...que se Michel Temer ficar na presidência da República, a vingança para cima de Rollemberg será certa, as manifestações estão entaladas...

...que a Esplanada pegou fogo e na política local muita gente com rabo de palha com medo de pular a fogueira. Assim caminha...

Eita Passarinho que sabe de coisas, gente! 

Por Odir Ribeiro 

Fonte: Redação 

às 13:13

Depois da tempestade. Quem irá enfrentar Rollemberg?


A crise política que afeta a sociedade de um modo geral leva a várias reflexões. Como irá reagir os eleitores em 2018? Como os políticos vão se portar? Na sucessão do DF, quem irá enfrentar o governador Rodrigo Rollemberg? Teremos um W.O? São perguntas sem respostas e quem tentar responder pode estar cometendo "perjúrio". 

Os adversários de Rollemberg são escassos e incógnitos. Izalci Lucas (PSDB), Jofran Frejat (PR), Eliana Pedrosa ( sem partido) e Alírio Neto (PTB) são algns dos nomes. 

Com o abatimento de Tadeu Filipelli e José Roberto Arruda, a situação está completamente embolada e qualquer previsão não passa de mera especulação. 

Esse é o quadro até o momento:

Jofran Frejat tem a questão de não se posicionar. Está mais em cima do muro do que o próprio Reguffe. No seu partido, o PR, ele é só mais um, não apita nada e é tratado como um plano "B". Quem manda na legenda é o ex-governador José Roberto Arruda, enrolado na Lava-Jato. Nos bastidores dizem que o deputado distrital Agaciel Maia futuramente pode das as cartas por lá. 

Izalci Lucas também tem o partido na mão e já conseguiu as bênçãos do PSDB nacional para ser o candidato ao Palácio do Buriti. Resta saber se as últimas notícias em torno do senador Aécio Neves vão afetá-los aqui no DF. O desafio do parlamentar é mostrar que é agregador, isso o coloca na incógnita. 

Eliana Pedrosa está sem partido. Depois que a operação Lava-Jato abateu caciques da política de Brasília, a empresária e ex-deputado distrital já vê um novo horizonte. Dias atrás, Eliane esteve em São Paulo e começou as negociações com uma famosa legenda. 

Alírio Neto nas rodas de conversas não é visto como candidato ao Palácio do Buriti. Seus "aliados" dizem a jornalistas e articuladores que o delegado e ex-distrital, no máximo, é federal. Mas Alírio tem carta branca do seu partido. A sua legenda tem cerca de 1 minuto de TV e tem as bênçãos do presidente nacional Roberto Jeferson. Alguns emplumados tem pose, mas o partido não chega a 30 segundos de TV.  Se tempo de TV for requisito, Alírio pode seguir a sua caminhada. O delegado precisa mostrar que não é mais uma incógnita.

Com as reviravoltas da política do DF. A pergunta que não quer calar é essa: quem enfrentará o governador Rodrigo Rollemberg? Isso não quer dizer que Rollemberg irá ganhar, até porque sua rejeição é alta e difícil de reverter, mesmo assim seus adversários patinam. 

A coisa está confusa 

Fonte: Redação  

 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados