Publicado 13/01/2017 às 16:14

Hélio nunca foi o culpado


Eu acompanhei bem de perto as eleições de 2014. Lembro dos candidatos José Roberto Arruda, Luiz Pitiman, o ex-governador Agnelo Queiroz e o então senador Rodrigo Rollemberg.  Eu já achava que Arruda era um erro da direita, e assim, ele foi rifado pela justiça. Acertei em cheio. 

Com Arruda fora, pensei que Agnelo já estaria no segundo turno. Mas não. Arruda foi rifado e veio Frejat, que mesmo com pouco de tempo de campanha conseguiu tirar Agnelo do páreo. Rollemberg, em que eu não apostava de jeito nenhum, saiu do ostracismo e derrotou as previsões, tornando-se assim, governador com uma certa folga.

Em 2014 ninguém acreditava em Rollemberg, nem ele mesmo. Mas uma pessoa já dizia aos quatro cantos que a coligação era vencedora. Quem? o jornalista Hélio Doyle.

Doyle foi um dos coordenadores e articuladores da campanha de Rollemberg. Enquanto dizia que o seu candidato iria ganhar a eleição, os jornalistas e imprensa debochavam, mas Doyle estava certo e assim aconteceu. Rodrigo Rollemberg foi governador e Hélio foi aplaudido.

Eu só escrevi esse texto depois que conversei com uma fonte palaciana nessa última quinta-feira,12. A conversa foi tão boa que nem acompanhei a coletiva do governador. Algumas frases ditas pela fonte me deixou pensativo. "O Hélio nunca foi o culpado pela falta de articulação do governo", "Ele teve carta branca do governador para colocar as coisas em ordem", "Hélio foi o bode expiatório nessa história toda", "Rodrigo nunca gostou dos distritais e os fatos de hoje provam isso". As análises da fonte são bem fortes. 

A pessoa conviveu com Hélio nos tempos de Casa Civil e nem gostava tanto dele assim. Por isso, dei crédito as suas falas. 

Nos primeiros seis meses de governo, Hélio foi apontado coma a figura que plantava a discórdia entre parlamentares e governador Rodrigo Rollemberg. Coisa nenhuma. Rollemberg prometeu um estilo novo de se fazer política com menos toma--da-cá. 

Acreditou e caiu do cavalo. Os poucos sorrisos e o jeito sisudo do ex-chefe da Casa Civil contribui para a sua imagem ficar péssima. 

Com a saída de Hélio Doyle da Casa Civil, todos sabem que quem estava por trás da discórdia era o próprio governador. Hélio só seguiu um cronograma de governo e teve carta branca para fazer e acontecer, pagou caro. O jornalista foi alvo da imprensa e principalmente de blogueiros. 

Na sua despedida estive lá e percebi sua mágoa e um certo olhar de injustiçado. Não é para menos, a campanha para a sua derrubada foi terrível. Aliás, para minha direção, seu olhar era fulminante. 

Hoje a relação dos deputados distritais está muito pior do que nos tempos de Hélio Doyle. Ainda me lembro das palavras do deputado distrital Chico Vigilante. "Odir, um dia você irá ver que o Hélio era o único que tinha juízo nesse governo. O tempo irá mostrar que o Hélio não era o vilão". Nunca esqueci essas palavras. De fato, Chico tinha razão. 

A atual crise política mostra que Hélio Doyle nunca teve culpa, o próprio governador Rodrigo Rollemberg não quis papo com os deputados distritais. Sim, o tempo é senhor da razão. 

Mea-culpa, feita. 

Fonte: Redação 

Publicado às 12:06

Rollemberg e CLDF: O Trapalhão e os vilões

Foto: CLDF 
A anunciada derrota do Palácio do Buriti ainda provoca muitos ruídos na política do Distrito Federal. Nunca na história de Brasília um governador desprezou tanto a Câmara Legislativa e nunca na história uma Câmara Legislativa afrontou tanto um governador. Vivemos novos tempos e ninguém imaginaria que isso um dia poderia acontecer. 

A derrubada do decreto que aumentou as passagens de ônibus é uma distração. A classe política está desacreditada. A sociedade não confia nos políticos. O governo de Rodrigo Rollemberg sofre bombardeios de toda parte da sociedade. Até o cachorro que mija no poste critica o governador. O dono das chaves de Brasília está em uma ilha isolado sem apoio político.

Os deputados distritais estão pegando esse vácuo e impondo diversas derrotas ao governador que os desprezou. Caso, Rollemberg tivesse uma base na CLDF, o aumento das passagens não seria motivo de protesto por parte do parlamento.

 Nos bastidores Rollemberg sempre disse que não deixaria os distritais dominar o seu governo. Essa postura radical está lhe custando muito caro. Poucos acreditam na reeleição da atual gestão, nem os próprios filiados do PSB-DF. 



Ainda mais que o aumento dado pelo governo foi de forma abrupta. O que pesou foi que tudo ocorreu em plenas férias do governador. Um prato cheio para os desprezados distritais que nem queriam saber de política estavam todos de férias. Janeiro sempre é parado, mas dessa vez teve uma movimentação política atípica. Rollemberg conseguiu com que os distritais trabalhassem em período de férias. O queimado na história foi ele próprio.  

A briga entre as partes está só no começo, dizem que o governador está mapeando os apadrinhados de alguns distritais. Sua vingança virá em forma exonerações na seção 2 do Diário Oficial. 

Toda essa briga de egos e jogos de intrigas não foi pelos R$ 5. 

Bem-vindo ao teatro chamado política. Convidamos vocês para assistir a peça. "O Trapalhão e os vilões". 

Não preciso nem apresentar os protagonistas e os coadjuvantes. Só sei de uma coisa no espetáculo você é a plateia e nada mais...

Fonte: Redação  

Publicado às 19:33

Um Passarinho Me Contou

...que os deputados distritais realmente estão irritados com o governador Rodrigo Rollemberg, o nível de tensão é grande. É bom abrir o olho...

...que o governador convocou a base governista diversas vezes para fazer uma reunião nessa quarta-feira,11. Nenhum distrital topou. Xiiii !!!!

...que o governador não tem uma base, mas sim distritais, que fingem ser governistas, afim de manterem seus cargos na estrutura do governo. Só isso...

...que o Palácio do Buriti, tirou a recurso da Câmara Legislativa, mas irá devolver já que não se deve brincar com os vingativos deputados distritais...

...que o Palácio do Buriti deve ligar - o alerta - nas próximas semanas irá chover pedidos de impeachment contra a atual gestão. A Câmara Legislativa irá ferver...

...que essa aqui poucos sabem. Um grupo de cinco parlamentares só pensam na palavra impeachment. Só que tem um porém...

...que a falta de confiança no vice-governador Renato Santana (PSD) e no seu mentor, o deputado federal Rogério Rosso trava tudo. Pensou que eu não sabia..

...que parte dos distritais, querem derrubar Rollemberg, sim. Isso não é segredo para ninguém, isso é comentário recorrente em certos corredores e restaurantes...

...que o plano original é formar uma coligação ao estilo Rollemberg e assim levar as eleições de 2018. Mas Fraga, Izalci e outros estão espertos com a manobra...

...que o ex-deputado distrital Alírio Neto (PTB) tem sido encorajado de todas as formas a vir candidato a governador. Dizem que o "careca" que sopra no ouvido...

...que Frejat está com a pistola firme e se continuar liderando pesquisas vai vir, sim candidato a governador. No mundo político tudo é incerto...  

...que se o governador Rodrigo Rollemberg reverter esse cenário desfavorável, pode ser canonizado, ele será um verdadeiro santo...

Rollemberg pague as horas extras dos servidores da Saúde!

Eita Passarinho que sabe de coisas, gente ! 

Por Odir Ribeiro 

Fonte: Redação

Publicado 10/01/2017 às 17:53

Rollemberg está em guerra com a Câmara Legislativa

Se alguém tinha dúvidas da guerra entre a Câmara Legislativa e o Palácio do Buriti, agora não tem mais. O governador Rodrigo Rollemberg em uma canetada entrou de sola nos deputados distritais e cortou 62,4 milhões do orçamento da Casa para 2017 ( leia aqui). Sem dó e piedade. Isso nunca aconteceu na  história política do DF, o orçamento da CLDF é  sagrado nunca nenhum governou mexeu nos recursos. 

A verdade é que se o eleito na eleição da CLDF, fosse Agaciel Maia, isso jamais aconteceria. Mas Rollemberg não tolera, a atual Mesa Diretora e muito menos Joe Valle. A tensão entre os dois é grande. Em um vídeo Joe, por meio, de indireta disse que não havia cabo de guerra entre os poderes, há sim. Esse blog esteve certo o tempo todo. 

De um lado, a CLDF tentando ferrar Rollemberg e o governador não se fazendo de rogado dando suas cutucadas no Legislativo. Do outro, os distritais não se fazendo de rogados e também ferram o governador. Nessa disputa é pontapé na canela o tempo todo. 

Essa medida de corte de orçamento peita os parlamentares e os afronta. Não duvidem, pode vir uma limada nos cargos de muita gente. Podem esperar. Coragem, Rollemberg demonstrou que tem, ele gosta do perigo. 

Se o atual governador fosse popular, esse corte no orçamento seria aplaudido pelos cidadãos brasilienses, já que a CLDF é super rejeitada pela sociedade. Mas sua situação é péssima e ninguém sabe aonde vai parar essa guerra. 

Nunca na história política de Brasília um governador detestou tanto a Câmara Legislativa. 

Os que os deputados distritais irão fazer? Impeachment. Pensem bem nessa pergunta. 

Uma coisa é certa: Não se deve duvidar de Rodrigo Sobral Rollemberg. 

Fonte: Redação  

Publicado às 10:59

Decretado o abandono de Rollemberg

Daqui há dois dias, a Câmara Legislativa do DF, derruba o decreto do governador Rodrigo Rollemberg que aumentou as passagens de ônibus e metrô. Essa medida colocou fogo na política da cidade em pleno mês de janeiro. Normalmente todos deputados distritais estariam teoricamente desfrutando o litoral brasileiro ou de outros países. Mas nada disso, os trabalhos estão a todo vapor e a derrubada do decreto palaciano será o triunfo. 

Por trás da derrubada desse decreto está muita magoa e rancor e é claro um bom motivo para jogar para a plateia. Essa é só uma parte da vingança dos distritais. O plano da maioria dos parlamentares é a sobrevivência em 2018. Quase todos já pensam no sucessor de Rollemberg é claro e evidente que todos os partidos, já começam a tramar as composições. Todas elas sem Rodrigo e seu governo. 

A derrubada do decreto é só um balão de ensaio, tantos aliados e os ditos oposicionistas já tratam Rollemberg como ex-governador e nem cogitam apoia-lo em 2018. 

Os deputados distritais não são nem um pouco bobos. Quem dormiu por dois anos foi o governador Rodrigo Rollemberg. 

A soneca está custando caro...

Fonte:  Redação 

Publicado 05/01/2017 às 16:38

Um Passarinho Me Contou

...que nessas próximas linhas vamos contar uma parábola para as os leitores que gostam de ler essa coluna. Muita atenção nessa hora...

...que um cidadão veio bem debaixo, estudou e se tornou um ótimo lecionador. Suas  histórias eram fantásticas e assim foi subindo degraus...

...que sua facilidade de contar histórias, o levou para a política e desse modo conseguiu ser um deputado e só subindo nas escadas da vida...

...que a sua trajetória não é brinquedo não! Sua vida política passou por percalços nunca descobertos pelo público. Tudo ficou nos bastidores...

...que o personagem e os cursinhos caminham juntos e assim nosso cidadão que passou apertos quando novo, hoje está com tudo tranquilo e favorável...

...que nosso herói, sofre com a más línguas, os incautos dizem que ele é de fato e direito dono de uma empresa cursinhos. Que coisa! ...

...que o nosso cidadão consegui contra tudo e todos se eleger novamente e aproveitou fez um lei para favorecer a sua classe.  Passe livre para eles. Coincidência ? Não sei. São histórias da vida...

...que o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), o presidente do PDT-DF, George Michael, o presidente do PDT nacional Carlos Lupi e o governador Rodrigo Rollemberg se reuniram nesta quinta-feira,5..

....que não sabemos o que rolou na conversa, mas pelo jeito o impasse entre Joe e Rollemberg irá continuar. Isso não vai acabar bem...

...que na Câmara dos Deputados, está dando ruim para o deputado federal Rogério Rosso (PSD). Seu oponente Rodrigo Maia (DEM) está com a mão na taça...

...que se dependesse da vontade do governador Rodrigo Rollemberg, os apadrinhados da deputada distrital, Sandra Faraj (SD) seriam todos exonerados...

...que os deputados distritais vão derrubar o decreto que aumenta as passagens de ônibus e metrô. Mas é as gratuidades demagógicas? Vão derrubar?...

...que o ex-vice-governador Tadeu Fillippelli é o presidente do PMDB-DF. Certo? Na gestão Agnelo, o seu PMDB comandava os Transportes. Algo está errado...

...que o problema do governador Rodrigo Rollemberg é que ele não mostrou quem fez mal ao DF. Conclusão: Hoje ele é o vilão...

...que se cercar de gente fraca dá nisso, hoje Rollemberg está sozinho e os outros só pensam na sua sucessão. Erro que não podia ter cometido... 

Eita Passarinho que sabe de coisas, gente ! 

Por Odir Ribeiro 

Fonte: Redação

 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados