23/04/2018 às 17:51

Sessão que Homenageou Brasilia, os bastidores e as tretas


A sessão solene que aconteceu nesta segunda-feira, 23, teve de tudo. O evento foi uma oportunidade para a oposição espancar o governador Rodrigo Rollemberg. Tiro, porrada e bomba. 

O discurso mais contundente foi o do vice-governador Renato Santana (PSD) que disse ser desprezado por Rollemberg porque é negro. Mas a nossa interpretação não foi essa. 

Na verdade o contexto usado por  Renato se refere a Rollemberg socialista estar distante do povo e nessa situação ele o citou como exemplo. Entenderam?  

O deputado distrital Robério Negreiros (PSD) esteve na sessão presidida pelo seu desafeto Izalci Lucas (PSDB) quem der um Google saberá das tretas passadas. 

Na hora da foto oficial Robério teve uma treta daquelas com o presidente do Patriotas Paulo Fernando. "Com você só bom dia e nada mais," Xiiii!!!

Paulo Fernando acusa Robério de querer tomar o Patriotas na marra na época das danças das nomintas, mas o deputado distrital nega que tenha tentado fazer tal tentativa. 

Quem deu quórum na sessão foram os amarelinhos do deputado distrital Robério Negreiros, eles eram muitos. 

Sessão Solene que começa as 11h é tenso dá perto de meio-dia vai todo mundo embora fica a dica para os desavisados políticos.

Na solenidade Rogério Rosso fez questão de dizer que a tal frente partidária vai bem obrigado. Conversas ao pé do ouvido não faltaram. 

Izalci não aceita ser chamado de terceira-via, e sim a VIA. 

Alírio Neto (PTB) e o senador Cristovam Buarque não compareceram. 

O tom do discurso de Izalci Lucas foi mais homenageando Brasília, o deputado não quis mostrar as travas das chuteiras. 

O senador Hélio José também disparou a metralhadora para o lado do governador. "Vamos tirar esse governador incompetente nas urnas," bradou Hélio. 

A sessão solene mostrou que os próximos dias serão quentes na política de Brasília estamos aqui de olho em tudo. 

Fonte: Redação 

às 16:54

Gol olímpico no campeonato para o Buriti



Por Carlos Honorato - Estação da Notícia 

O jogo eleitoral para a disputa do Buriti em 2018 nem bem começou e já aparenta estar no início da prorrogação.  O “gás” necessário para concluir a partida parece já faltar para alguns pré-candidatos. Também pudera: tem time de um jogador só; tem outro que não tem banco de reservas e até tem time que tem mais reservas do que titular, mas nenhum deles topa entrar em campo por medo da torcida.

Pior é que tem jogador “bichado” que assumiu a função de técnico de mais de um dos times e só tem ajudado a confundir os comandados. A cartolagem de plantão da política do DF fez força para deixar de fora do campeonato o time de maior torcida: os azuis, herdeiros legítimos do ex-governador Joaquim Roriz. Não conseguiram. Os azuis escalaram uma centroavante goleadora e popular. Inflamaram a torcida.

Da bandeira do escanteio os azuis marcaram o gol olímpico que poderá decidir a campeonato, porém, como se costuma dizer no futebol:  os adversários abriram a “porteira”; onde entra um, cabe mais

às 07:00

Resumo da Dança da Sucessão

 Mais uma semana de articulações as coisas vão afunilando em breve nós iremos saber quem é quem no jogo da sucessão. 

Nesse final de semana o governador Rodrigo Rollemberg parou de assistir o jogo e entrou em campo para jogar o jogo da sucessão. A metralhadora disparou para todo o lado. 

Em entrevista ao Correio Braziliense mostrou claramente que o caldo entornou na sua relação com o vice-governador Renato Santana (PSD). 

Rollemberg chamou Santana de imaturo e afirmou que o cargo de vice lhe subiu a cabeça além de falar que ele não está preparado para o cargo. 

Sobrou também para o senador Cristovam Buarque (PPS), o governador afirmou que Buarque não contribui com a cidade no seu mandato de senador. 

Quem pensa que Rollemberg não sabe jogar pode quebrar a cara, bobo o governador não é. Rodrigo mostrou que a metralhadora está em dia. 

Rollemberg diz que irá fazer campanha propositiva, mas ele sabem a cartilha de cada adversário e o que falar. Pontos fracos para ataques não faltam. 

Joe Valle pode esquecer aliança com Jofran Frejat, o seu partido o PDT já está com um nome para colocar na disputa. O PDT sabe mexer as peças do xadrez. 

Alírio Neto (PTB) pré-candidato ao governo fez agenda (foto) esse final de semana na Ceilândia estiveram lá o vice-governador Renato Santana (PSD) e Goudim Carneiro (PMB) também pré-candidato ao governo. 

Weslian Roriz (PMN) pretende ser candidata ao Senado e a corrida pela sua suplência será intensa. A matriarca não quer deixar o clã Roriz no ostracismo. 

Weslian passou ser o trunfo da pré-candidata ao governo Eliana Pedrosa (PROS) para conseguir atrair mais partidos para o seu lado. 

Essa semana resultados de mais pesquisas devem agitar os bastidores principalmente da terceira-via. Deve vir treta das grandes. 

Se tem um cara que sabe apanhar e levantar é o deputado federal Izalci Lucas (PSDB). O meio político deveria tomar nota desse fator. 

Fonte: Redação 

20/04/2018 às 18:44

Frejat e os bodes na sala


A sabedoria popular produz certas histórias que conseguem traduzir de maneira lúdica o universo humano.  Nesse contexto, a história do “bode na sala” pode se adaptar a diversas ocasiões do cotidiano, inclusive do político. Veja m o que diz:

Dizem que um pai de família passando por sérias dificuldades, que morava numa casinha muito pequena e com muitos filhos, foi pedir ajuda ao pároco da sua cidade.
Após escutar seu drama, o padre lhe deu um bode com a recomendação de que, durante uma semana, o homem mantivesse o mesmo na sua sala. Após este prazo, o pobre coitado deveria então retornar a igreja.


Passada uma semana, o cidadão retornou.

O padre perguntou: E então? Às coisas melhoraram?

– Não, seu padre. Não melhorou nada… O bode está nos atrapalhando bastante.

– Então, devolva o bode e volte daqui a uma semana. Disse o padre.

O sujeito devolveu o bode e uma semana depois retornou.

Novamente o padre perguntou: E então? Às coisas melhoraram?

– Agora sim, seu padre, a minha vida nunca foi tão maravilhosa. Sem o bode a gente tem espaço na sala e não tem mais aquele mau cheiro.
E lá foi o feliz homem de volta á sua casa, agradecido a deus pela vida que levava.

Reparem se a analogia não faz sentido: a pré-candidatura de Jofran Frejat ao governo do DF tem passado por tantas dificuldades nos últimos tempos, afinal de contas a sua oficialização se deu na base de um enorme enfrentamento de egos e nenhum consenso, com defecções importantes sob o aspecto partidário, notadamente do PTB de Alírio Neto e do PSDB de Izalci (ou pelo menos parte dele). 

Não bastasse isso, a presença sempre marcante e decisiva de personagens envolvidos em pendengas judiciais e policiais, trouxe à “sala de estar” do comando de sua pré-campanha, uma atmosfera “carregada”. Na “sala” se discute a busca de qualquer solução, inclusive uma providência divina.

Já circula nas rodas políticas locais, que um conhecido “padre” da paróquia política do DF, soube que o cheiro dos “bodes da sala” de Frejat pode ser, rapidinho, sentido do Oiapoque ao Chuí.  

Consultado, o “padre” que um dia já foi milagreiro mandou afastar os “bodes”, mas os danadinhos estão dando um trabalho lascado para sair. Será que com a saída dos bodes, Frejat vai conseguir arejar sua campanha e melhorar sua vida eleitoral ou já terá sido tarde demais.

Por enquanto só se ouve o Béééééééééééééééééééhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!

Fonte: Redação 

19/04/2018 às 19:00

Resumo da Dança da Sucessão


Depois do Resumo da Dança das Nominatas que foi um sucesso, criamos mais uma coluna. A partir de hoje entra no ar mais uma coluna Resumo da Dança da Sucessão. Daqui para frente iremos contar todos os bastidores da corrida ao Palácio do Buriti. Vários passarinhos estão sobrevoando, restaurantes, puteiros e todos os cantos que falarem de política. Contamos com a audiência dos nobres amigos. 


A terceira-via está dividida em três partes, literalmente. Izalci Lucas (PSDB), Wanderley Tavares (PRB) e Alírio Neto disputam a cabeça de chapa. 

PSL, PSD, PSDB, PRB, PTB, PPS, PMB, PSDC, PSC, Patriota, PPL e PHS esses são os partidos que estão nas negociações da terceira-via. Juntas essas legendas detém cerca de 30% do tempo de televisão. 

O problema é achar o cabeça de chapa cada um puxa a sardinha para o seu lado e assim a terceira-via racha em três (kkk). 

Wanderley Tavares (PRB) acha que deve ser o cabeça de chapa porque ele tem apoio do PSC e o segmento evangélico. Tavares não admite abrir nem para Alírio e muito menos para Izalci. 

Nos bastidores dizem que quem infla Wanderley Tavares é o senador Cristovam Buarque. O coração do senador bate mais forte por essas bandas. 

O deputado federal Izalci Lucas acha que pode ser o cabeça de chapa porque o PSDB tem o maior tempo de TV, mais recursos e apoio do PSL, PSDC e dizem até do PSC (hein?!?) 

Alírio Neto acha que tem que ser o cabeça de chapa porque está melhor nas pesquisas e tem uma ótima estrutura partidária. 

Eliana Pedrosa (PROS) está alinhada com a direção nacional da legenda e não está participando dessas reuniões partidárias. 

Eliana que está com apoio da família Roriz pode ter algum aliado dessa terceira-via caso hajam feridos. 

Nas pesquisas internas feitos pelos partidos Eliana está bem colocada para Senado, deputada federal e governo. 

Joe Valle está em péssima situação partidária. Antes candidato ao Palácio do Buriti, hoje Joe não teria legenda para distrital e sua campanha de federal está comprometida. 

O PDT seu partido não aceita de forma nenhuma uma aliança com Jofran Frejat e sua turma de Babel. Joe não está em um momento confortável. 

O sonho do ex-deputado federal Luiz Pitiman (PMDB) é ser vice de Jofran Frejat. Doido quem pensa que essa situação é blefe. 

Vamos mais uma vez escrever a coluna: Descontruindo Candidaturas com todos os nomes da sucessão ao Palácio do Buriti. 

Até a próxima!!

Fonte: Redação 

às 15:00

A 'sarna pra se coçar' na CLDF e os servidores do DF

Por Elton Santos/Brasília em On

Os deputados distritais estão prestes a arrumar mais “sarna pra se coçar”. É possível que na tarde desta quinta-feira (19), a Câmara Legislativa vote o projeto 1992/2018, que possibilita o servidor realizar plantões de 18 horas seguidas, uma rotina totalmente em desacordo com a legislação trabalhista.

Segundo a justificativa do secretário de Saúde, Humberto Fonseca, no embasamento para a proposta, o objetivo é manter a já problemática escala de servidores na rede. Vão transformar o servidor em robô? Quem, hoje, consegue trabalhar 18 horas seguidas num hospital público, ainda mais no DF?

Mas ao mesmo tempo em que os deputados podem votar, e, quem sabe aprovar essa medida questionável, o Tribunal de Contas do DF emite um alerta extremamente pertinente.

Segue trecho do relatório do TCDF:
“Monitoramento realizado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), para verificar o cumprimento de uma decisão de 2015 relativa ao Sistema de Registro de Frequência (SISREF) dos servidores da Saúde, revela que a Secretaria de Saúde do DF não cumpriu 72% das determinações feitas pela Corte para resolver falhas graves no controle de ponto dos servidores da Pasta".
"O levantamento realizado pelo corpo técnico verificou que, devido a isso, continuam ocorrendo graves falhas no controle sobre o cumprimento da jornada pelos servidores da rede pública. Entre elas: milhares de faltas injustificadas sem o devido desconto em folha de pagamento; falta de marcação de ponto; validações indevidas de faltas e atrasos; servidores lotados em uma unidade e que registravam presença em outras irregularmente.”
Moral da história é que, como os deputados podem aprovar o PL, sem antes exigir do governo o cumprimento das recomendações do TCDF? Muito estranho...

17/04/2018 às 11:30

Por trás das Nominatas: a dupla filiação



Teve um certo pré-candidato a distrital que pediu desfiliação de um partido no dia 9 de abril, o prazo para pedir a tal desfiliação era 7 de abril. Xiii!!! Se o partido em questão quiser ferrar esse pretenso pré-candidato a distrital está com a faca e o queijo na mão. 

Na política a vingança é um prato que se come quentinho e com muito molho madeira. Mas nesse caso tudo ficará como está. 

Fonte: Redação 

 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados