Publicado 24/02/15 às 00:47

Saúde e Educação as pedras no sapato do Buriti



O governo pode até fingir que não está vendo, mas os servidores da Saúde estão fazendo encontros atrás de encontros após a declaração do chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, de cortar os benefícios conquistados pela categoria ainda na gestão anterior. 

A presidente do SindSaude Marli Rodrigues(foto) tem visitado todas as regionais de Saúde para uma conversa franca com os funcionários e, em todas as visitas, uma decisão tem sido unânime: caso o governo mexa com essas conquistas, a saúde não pensará duas vezes antes de parar novamente. É bom lembrar que a saúde praticamente parou o DF quando decidiu entrar em greve no início da gestão Rollemberg. 

E realmente, hoje, duas entidades representativas são as mais bem articuladas no DF: O Sinpro, que cuida dos professores, e o SindSaúde, que representa os servidores da Saúde. 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados