11/07/2018 às 11:08

ACDF 2014: o debate que ficou para a história

Foto: Arquivo ACDF

O debate promovido pelo Metrópoles na última segunda-feira,9, reacendeu a minha memória. As manifestações da plateia e as zoeiras foram as coisas mais divertidas do embate entre os candidatos. Pessoalmente adora coisas que saim do script. Nesse ponto o evento do Metrópoles está arrancando gargalhadas até agora. 

Histórico 

Nessa voltei no túnel do tempo exatamente no dia 30 de julho de 2014. Nessa ano a campanha já comia solta, hoje só é possível 45 dias. O debate aconteceu no auditório da Associação Comercial do Distrito Federal (ACDF), a iniciativa foi do presidente da entidade Cléber Pires. Uma ótima sacada já que o acontecimento foi notícia por semanas. 

Esse  foi o primeiro debate que acompanhei de perto. Estavam no palco: José Roberto Arruda (PR) que já tinha caído na Lei da Ficha Limpa, Luiz Pitman (PSDB), Toninho do Psol, o atual governador Rodrigo Rollemberg e o antecessor Agnelo Queiroz(PT). O debate  foi mediado pela jornalista Liana Alagemovits  que em determinados momentos se atrapalhou bastante. Confesso na época me diverti bastante essa foi a graça do evento. 

Peculiaridades 

O debate da ACDF foi o primeiro de todos e é claro o alvo era o governador Agnelo Queiroz que sofria bombardeios de todos os lados. Agnelo gaguejava a cada porrada. Arruda era o mais desenvolto, mas a sua desenvoltura de nada adiantou porque suas derrotas judiciais o tiraram da disputa. O dedo indicador torto de Luiz Pitman também chamava a atenção, ninguém tinha coragem de comentar.

 No final das contas o mais discreto de todos Rodrigo Rollemberg levou aquela eleição. 

Gran Finale 

Durante as considerações finais, cada concorrente tentou vender o seu peixe. O primeiro a falar foi Rollemberg. Ele disse que chegou a hora de a geração Brasilia governar o DF. Em seguida, Arruda atacou Agnelo, afirmando que o atual governador tem ligação com Carlinhos Cachoeira. 

Toninho prometeu um governo sério e afirmou que lugar de corrupto é na cadeia. Agnelo agradeceu a presidente Dilma Rousseff por ter investido em Brasília. Disse que pegou a cidade na lama e fez muito, mas quer fazer muito mais. Virou para Arruda e afirmou que o adversário não deveria faltar com a verdade. Arruda pediu direito de resposta e a coordenação do debate consentiu. Irritado, Agnelo deixou o palco. “Direito de resposta porque olhei pra ele. Absurdo”, disse o atual governador.

“Direito de resposta porque olhei pra ele. Absurdo” - Melhor final de debate impossível kkkkkkkkkkkkkk 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados