09/04/2018 às 20:06

Cuide da nominata ou chore

Eu não sou nenhum entendedor de política e muito menos especialista. Aliás sou da tese de que ninguém entende de política, o que existe é saber analisar as mudanças constantes dessa Ciência, procuro observar bastante e daí tirar minhas conclusões, erradas ou certas. Enfim...

Concluída as filiações dos pré-candidatos a distrital vem outra etapa a crucial de todas: a luta pelo quociente eleitoral que pode ficar entre 50 e 60 mil votos. Ninguém pode cravar esse número, imprevisível. 

O partido que quiser estar no páreo para disputar cerca de 15 vagas que sobrarão na CLDF precisa dar condições aos seus candidatos de crescerem. Principalmente os que disputaram as eleições de 2014. Exemplo: candidatos de 1 mil votos precisam ter condições de lutar para pelo menos triplicar a sua votação e por aí vai. 

Se depois das filiações, os pré-candidatos forem abandonados, a desmotivação virá junto e serão menos votos na legenda. A maioria dos postulantes que disputam as eleições são desprovidas de recursos e depende de cada ajuda para ter uma boa votação. O dirigente partidário que não der condições para seu candidato ser competitivo, irá tomar na lata. Os tempos são outros e os postulantes não são mais os mesmos. 

O maior pesadelo dos presidentes partidários serão os candidatos novatos. Os neófitos, acham que conseguir votos é tão fácil quanto pagar uma puta ou um puto como queiram. Esses sim, vão ser o pesadelos nas eleições e na hora de calcular o quociente eleitoral. 

Se os partidos não cuidarem dos seus candidatos, o choro será intenso. Ficar de olhos nos seus é a próxima etapa, o resto é só detalhe. 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados