14/09/2017 às 21:05

Em tom conciliador


O PDT-DF já não estava lá essas coisas e agora a vaca para o brejo de vez. Tudo por causa da Previdência dos servidores do GDF. Nessa guerra está as eleições de 2018 e a tão falada crise financeira. No Palácio do Buriti já se diz que alguns serviços ficaram paralisados. Inclusive na área de publicidade, a quem possa interessar. 

A normalidade da economia do DF depende de aprovação dessa reforma é o discurso palaciano e as articulações políticas giram em torno da aprovação do projeto que altera a previdência dos servidores públicos. Muitos capítulos vão render essa história. 

Para o presidente do PSB-DF e secretário de Turismo, Jaime Recena não é o momento de rusgas políticas, mas sim na resolução dessa crise econômica. "O governador não quer parcelar salários dos servidores e essa reforma irá colocar as coisas nos trilhos," disse o secretário. "Esse crise é nacional e em Brasília estamos a enfrentando de cabeça erguida e apresentando a solução,"  ressaltou Jaime. 

Recena diz ter a plena confiança de que tudo será resolvido e com um final feliz. " A economia da cidade depende dessa resolução e nenhum direito de servidores será retirado" frisou. 

Pelas palavras de Jaime Recena apesar das últimos acontecimentos, o tom não é de embate direto. O PDT ainda faz parte do governo e há muita articulação para ocorrer. Jaime mostra que a direção do PSB-DF está atenta as movimentações. 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados