13/03/2017 às 10:01

O exemplo de Sérgio Cabral


É possível ouvir o choro do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, arrependido por não ter tentado uma vaga na Câmara Federal. Nas atuais condições, o ex-governador estaria coberto pelo foro privilegiado e não preso. A situação de Cabral ecoou forte no Distrito Federal, onde diversos políticos, atualmente sem mandato, tiveram seus nomes citados em delações da Andrade Gutierrez e Odebrecht. 

Entre os sem mandatos destacam-se: o ex-vice governador Tadeu Fellipelli, os ex-governadores José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz, todos citados como destinatários de propina na construção do elefante branco chamado Estádio Mané Garrincha .

Apesar de se lançarem pré-candidatos ao Palácio do Buriti, o exemplo de Sérgio Cabral os fará repensar a estratégia e descerem numa candidatura mais tranquila para deputado federal. Eles não podem correr risco. Arruda ainda tem um complicador a mais: reverter decisões que o tornaram inelegível no ultimo pleito.

A política local virou palco dos mais variados blefes e a população espera que o judiciário, a exemplo dos juizes Marcelo Bretas no Rio e Sérgio Moro em Curitiba, alcance os incautos antes de alcançarem o foro em 2018. 

Está dada a dica. 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados