Publicado 07/11/16 às 16:00

O homem que venceu o poderio econômico

João do Léo ( Prefeito eleito de Pirenópolis)
Há tempos venho estudando algumas candidaturas no Distrito Federal. Comecei a fazer esse estudo e observações, principalmente a partir das eleições de 2014. Eu afirmo que não é só o dinheiro que vence um pleito. Existem mais coisas por trás. Por várias vezes escrevi isso em minhas redes sociais. Fui hostilizado e até mesmo ridicularizado. Hoje em dia temos muitos "Zé Debates" e cientistas políticos fundo de quintal por aí. 

Atualmente estou escrevendo algumas conclusões e devo unir tudo em, quem sabe um livro. Já tem até um nome: "Você é o Poder". E para me embasar, investigo histórias bem sucedidas baseadas nessas observações. 

Bem, fui até Pirenópolis conhecer um desses casos. Sem nenhum aviso prévio. Não houve agendamento ou algo parecido. A história do prefeito eleito desta cidade, João Batista Cabral (DEM), de 39 anos, mais conhecido como João do Léo, me impressionou. Com ele também vieram PDT / PPS / PRB / PRP / PHS / SD

Chegando na cidade quis saber a história do prefeito eleito e nada melhor do que ouvir os eleitores. Lembro que ninguém me conhecia. Assim, não sabiam que eu era jornalista. O prefeito eleito só tomou conhecimento da minha presença na cidade dois dias depois. Tudo isso para não contaminar as nossas observações. 

O encontro 


Fui recebido nos aposentos de João do Léo. Sua casa é de chão batido e inacabado, a simplicidade materializada. O entra e sai na sua residência era frenético. Seus telefones residencial e  celular não paravam de tocar um só minuto. Sua fala mansa e determinação impressionam de cara. Ele não é um político comum, ou profissional, como costuma-se dizer. 

A realidade 

Na política de Pirenópolis o poderio econômico e coronelismo sempre ditaram as campanhas eleitorais. E o ano de 2016 tinha tudo para ser igual. Mas o nosso personagem conseguiu quebrar esse paradigma. Com  muita conversa e projeto político consistente, João do Léo conseguiu aglutinar pessoas e assim vencer campanhas milionárias e cheias de pompa. 

João é filho de Pirenópolis. Antes de entrar na política, ganhava a vida quebrando pedras em uma pedreira da cidade. A história do prefeito é de admirar - já disputou a eleições por várias vezes e o máximo conquistado foi o cargo de vereador em 2008. Em 2012 João também foi candidato e perdeu mais uma vez. Em síntese, aparentemente, sua trajetória política não é das mais vitoriosas. 

Estamos só resumindo essa história. Eu precisaria de pelo menos umas cinco matérias para contar as nuances do prefeito eleito. Mas alguns detalhes são bem i portantes. Descobri que a campanha de João foi bem modesta. Foram gastos R$ 40 mil reais, um orçamento pífio numa campanha majoritária. A liderança e os discursos de João fizeram toda a diferença.

Só para ter uma ideia, teve candidato a vereador que gastou três vezes mais. A campanha de João conseguiu mobilizar parte da cidade e muitas doações vieram de seus eleitores. Além dos R$ 30 mil do fundo partidário. Para nossa surpresa, desse montante, o prefeito ainda devolveu um pouco mais de R$ 4 mil.

A desconfiança 

João do Léo foi hostilizado de todos os jeitos pelos seus adversários. O poderio econômico deles era muito maior e nesses casos, se sobressai a arrogância e prepotência. João, com maestria, conseguiu reverter as ofensas e assim aumentou ainda mais o engajamento de amigos e moradores. 

O partido 

A vitória se torna ainda mais expressiva quando olhamos o partido. João conseguiu erguer o Democratas no município, o partido praticamente não existia. Sua campanha ainda conseguiu eleger três vereadores e dos 11 eleitos pelo menos 7 devem fazer parte de sua base governista.

Oligarquias, poderio econômico não parou João do Léo, seu trabalho social e parceria com a comunidade foram fundamentais para a sua campanha. Na entrevista, o novo prefeito disse em alto e bom som, que na sua gestão ninguém irá roubar e nem deixar roubar. É o que a população espera.

Além de transparência nas contas públicas, João do Léo preferiu não ir pelo "lugar comum" e preferiu não fazer promessa. Mas sustenta que o seu maior desafio é que pelo menos o básico funcione. Isso também está nas expectativas dos moradores da cidade.

João do Léo pode representar novos tempos na política. Porém, sua missão será árdua. O seu fracasso pode significar uma derrota para os que acreditam em novos tempos. Seu sucesso pode servir de exemplo a um país que nãacredita mais em políticos. 

Em números, fatos e exemplo, essa história mostra que nem sempre é o poderio econômico que vence uma eleição. Existem pontos fora da curva. O dinheiro ainda manda, mas um pouco de ousadia, trabalho, perseverança podem fazer a diferença. A trajetória de João do Léo pode ser um marco para as próximas eleições. Esse exemplo mostrou que não somos tão loucos assim por ainda acreditar na política, e porque não, nos políticos também

Vamos acompanhar essa pagina da história bem de perto... 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados