Publicado 06/11/16 às 00:59

Coluna do Celson Bianchi

Três perguntas para Alírio Neto- presidente do PTB-DF

Celson Bianchi- O PTB vai trabalhar pela união dos partidos e dos candidatos da oposição para as eleições de 2018?

Alírio Neto - Sim o PTB tem compromisso com a união das oposições a este desastre de gestão chamado Governo Rollemberg. 

CB- Na sua opinião como andam as ações de prevenção e combate às drogas em todo o DF? 

AN- Simplesmente pararam, como todo Governo. Na nossa avaliação a prevenção ao uso indevido de drogas tem que ser política de Estado, mas infelizmente nosso Governador é extremamente incompetente. 

CB- Dos seus projetos qual não poderia faltar em qualquer Governo?

AN- Tem muitos projetos inovadores e todos na minha visão são ótimos, mas sem dúvida o Pró-vítima como o primeiro programa sobre direitos humanos para vítimas da América Latina, não poderia faltar. 

Debate 

Os problemas de moradia, que envolvem a utilização irregular de áreas da União no Distrito Federal, parecem não ter fim. Enquanto isso, milhares de pessoas aguardam por uma decisão suprapartidária que implemente políticas conjuntas para que o processo de regularização seja definido, independente das condicionais aos cuidados urbanísticos e de proteção ambiental.

Debate 2

E é pensando no grave problema fundiário do Distrito Federal que a Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados, atendendo o requerimento do deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF), realiza nesta segunda-feira, 7 de novembro, às 10h, no auditório Nereu Ramos da Câmara Federal, a audiência pública "Discutir os Procedimentos de Regularização Fundiária de Terras da União no Distrito Federal". 

Debate 3

Segundo o deputado Izalci Lucas, o Distrito Federal tolerou por muito tempo e, até mesmo, fez vista grossa para a ocupação irregular de terras. No entanto, o parlamentar tucano considera que o processo de regularização se faz necessário até mesmo para que as políticas públicas de ordenamento urbano possam ser colocadas em prática, impedindo assim a atuação de grileiros. 

"O Governo do Distrito Federal precisa ter mais sensibilidade. Estão fazendo repressão ostensiva nas áreas ocupadas, derrubando casas sem nenhuma distinção e levando os moradores ao pânico. Não queremos mais sofrer ameaças de ter nossas casas demolidas. Queremos o diálogo", disse Wesley Araújo, morador da Chácara 200 da Gleba 2 no Setor Habitacional Vicente Pires. 

Debate 4

Foram convidados para audiência as seguintes autoridades: Procurador geral de Justiça do DF, Dr. Leonardo Roscoe; o secretário do Patrimônio da União, Guilherme Estrada Rodrigues; o Superintendente do Patrimônio da União no DF, Francisco Nilo Júnior; o secretário de Gestão do Território e Habitação do GDF, Thiago Teixeira de Andrade; a Procuradora Geral do DF, Dra. Paola Aires Corrêa Lima; o Presidente da TERRACAP, Júlio César de Azevedo Reis; e a diretora da Agência de Fiscalização do GDF, Bruna Maria Peres Pinheiro.

"É preciso dar uma solução urgente para o grave problema fundiário do Distrito Federal. Enormes prejuízos sociais e econômicos estão sendo causados pela demora do Estado em dar uma solução sobre a regularização dos condomínios que se encontram em terras da União", finalizou Izalci Lucas

Saúde 

Equipamentos hospitalares sem uso, amontoados em corredores e depósitos, enquanto milhares de pacientes que dependem deles deixam de receber atendimento, não são uma cena rara nos hospitais públicos do Distrito Federal. Porém, uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) revelou a real dimensão do problema: na rede pública de saúde do DF, apenas cerca de 20% dos equipamentos têm cobertura contratual para manutenção preventiva e corretiva, e os outros 80% não contam com manutenção adequada pela Secretaria de Saúde do DF (SES/DF).

Absolvido 

O cantor Zeca Pagodinho foi absolvido pela 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal das acusações de fraude a licitações. A decisão foi por unanimidade. Ele tinha sido condenado no fim de 2015 pela 5ª Vara Criminal a passar três anos detidos, em regime aberto. Segundo a denúncia, a contratação de shows pela extinta Empresa Brasiliense de Turismo (Brasiliatur) em 2008 foi ilegal.


Reflexão do dia

A Secretaria de Saúde do DF já gastou quase R$ 5 bilhões apenas em 2016. Com esse valor daria para pagar um plano de saúde p toda população.
Fraga (DEM/DF)- deputado federal 


Fonte: Jornal Alô Brasília 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados