Publicado 10/10/16 às 00:30

Em entrevista Celina abre o jogo


No último sábado,8, a deputada distrital e presidente afastada da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS) concedeu entrevista para jornalista Renata Dourada da TV Bandeirantes. A parlamentar falou sobre os últimos acontecimentos e como anda a sua situação jurídica. Celina evitou atacar o governador Rodrigo Rollemberg e foi cautelosa em relação a sua desafeta Liliane Roriz. 

Abaixo separamos alguns temas dos quais Celina Leão deu declarações. 

Sobre o seu afastamento 

"Esse não é um processo jurídico, e sim político. As denúncias não fazem referência a deputada Celina Leão. As denúncias são sobre o GDF e a família do governador. Isso está claro."

Emenda parlamentar da polêmica  

"Eu não estava no plenário no dia da votação dessa emenda. Liliane está mentindo sobre os fatos. No dia da votação um dos empresários ligados a Liliane, citado no processo acompanhou a votação. Eu não estava presente no dia, mas Liliane, sim."

Liliane Roriz 

"Por que os funcionários de Liliane deletaram arquivos? A quem Liliane engana? O Ministério Público? A Justiça? Foi uma grande armação da deputada Liliane. Essa verba não foi para o bolso de ninguém."

Rodrigo Rollemberg 

"Ainda torço para esse governo dar certo. Brasília não aguenta mais tanto desgoverno. O governador não consegue atender os princípios da esquerda e nem da direita. Desde o começo da gestão, o governador está muito mal assessorado."

CPI da Saúde 

"Houve pressão do Executivo para desestabilizar a CPI da Saúde. Depois das denúncias a Comissão perdeu o foco. O deputado Wellington Luiz, presidente da CPI foi ameaçado por telefone pelo próprio governador."

Situação da Saúde Pública 

"Os secretários de Saúde não tem autonomia para gerir a Pasta. A Saúde do DF não sai da situação de Emergência há tempos e sem as licitações os recursos são gastos sem controle." 

Organizações Sociais 

"O governador está forçando a barra com as Organizações Sociais (OSs). Ele quer implantar o sistema sem debater com a Câmara Legislativa e outros setores da sociedade. Uma pergunta fica no ar: de onde sairão os recursos para contratar essas OSs?"

Inocência 

"Queremos que o Ministério Público do DF e a justiça  investigue. Quero que tudo seja esclarecido, o mais rápido possível." 

Arquivamento do caso Liliane 

"A posição do corregedor Rafael Prudente foi correta tem que esperar o processo na justiça ser concluído para a Câmara tomar alguma providencia." 

Decreto sobre direito de greve 

"Estamos vivendo uma crise na Segurança Pública, na Saúde, o DF está um caos. O governador está mal assessorado isso é postura de ditador. O caminho da crise não é o acirramento com os servidores. A Câmara Legislativa vai derrubar esse decreto."

Lembrete - No próximo dia 18 de outubro o Tribunal de Justiça do DF (TJDF) decide o futuro da Mesa Diretora da CLDF.

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados