Publicado 29/07/16 às 13:02

Rollemberg tenta sair do isolamento politico

O governador Rodrigo Rollemberg está ilhado. Nunca na história política do Distrito Federal um governador chefiou o estado tão isolado. O atual governo não tem sustentação política e podemos dizer que a Câmara Legislativa é inimiga do Executivo. Uma briga de gato e rato.

Hoje, o primeiro obstáculo de Rollemberg é a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS). Ela não é mais uma aliada.  Nessa última quinta-feira, 28, a Leoa soltou uma nota com cobras e lagartos em direção do governador. A relação que já não era boa, azedou.

Celina é uma concorrente e pode figurar como candidata ao Buriti em 2018. Seus números em pesquisas são ótimos. Aliás, pesquisas são feitas a todo momento e hoje a deputada seria a candidata mais competitiva em contraponto ao GDF. Eu já disse isso.

Rollemberg sai da moita e está atento a tudo e as primeiras providencias já foram tomadas. Tanto é que os cargos ligados a Celina já foram exonerados. Começou pela Administração do Sudoste/Cruzeiro. Oito pessoas ligada a ela deram adeus. No Detran-DF, também houve uma demissão e haverá muito mais.  O governador mandou mapear todos cargos dela.

Por exemplo, em Sobradinho II e Fercal será passado o pente-fino. O administrador Estevão Reis já pode começar a limpar a gaveta.

Nos corredores palacianos dizem que Rollemberg irá prestigiar aliados de verdade e lançará foice nos aliados de mentirinha. Nas contas do governador oito distritais estão com ele e em alguns casos até o PT-DF entra na conta de distritais com quem o socialista pode contar.

O resumo de tudo é que Celina, o vice Renato Santana e o deputado federal Rogério Rosso (PSD) estão na mira de Rollemberg. Já a sindicalista Marli Rodrigues ficará para depois. Mas essa é uma outra história que eu vou contar em outro post. Aliás, se for contar tudo que apuramos, ficarei com os dedos finos de tanto escrever. 

Fonte: Redação

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados