Publicado 21/07/16 às 00:27

Coluna do Celson Bianchi


Entrevista especial

Todi Moreno (PRB) - subsecretário de Esportes do DF 


Todi Moreno nasceu e cresceu em Brasília; Quando menino foi criado em Ceilândia e Taguatinga; Se formou em Comunicação Social e jornalismo. Atua como radialista e apresentador de TV. Subsecretário da Juventude, subsecretário de Justiça e Cidadania, diretor do Procon DF e outros. Coordenou o SOS Nordeste. É um dos idealizadores do Alma Gêmea (casamento coletivo), Jovem Cidadão, Brasília sem pedofilia, Brasília para todos, Natal Solidário e Formatura Legal. Chegou a ficar como primeiro suplente de deputado federal em 2010 e suplente de distrital em 2014, atualmente está filiado ao Partido Republicano Brasileiro (PRB).


Celson Bianchi- Você foi diretor do Procon DF: Em qual segmento o consumidor mais sofre?

Todi: Os conflitos são diversos em todos segmentos, mas as telefonias, bancos e os planos de saúde considero os mais preocupantes. Na maioria dos casos levados ao Procon, grande parte acaba tendo uma conciliação, mas e os consumidores que não buscam os seus direitos? As telefonias chegam a movimentar 140 bilhões de reais ao ano e os planos de saúde 90 bilhões de reais. Esses segmentos tem por obrigação investir em tecnologia, em pessoal e, além disso, oferecer um serviço de excelência ao consumidor. Quando se trata de plano de saúde entendo que uma reclamação não se trata apenas de um conflito de consumo, se trata de uma vida pedindo socorro.  Defender o consumidor é questão de honra para mim.


CB- Como você se sente sendo o idealizador de tantos projetos e agora lançando outro; “Mais heróis, menos vilões" ?

Me sinto muito feliz, sei que a responsabilidade é muito grande, são vidas que estão sendo salvas. Eu acredito que é mais fácil prevenir do que recuperar. O dialogo entre pais, professores, responsáveis e alunos é realmente a melhor forma de enfrentar essa violência sexual contra nossas crianças e adolescentes. Transformei o “Brasília sem pedofilia” no projeto “Mais heróis, menos vilões” e agora, além da prevenção, vamos fortalecer o apoio as vítimas, estou escrevendo um livro que será lançado em breve, toda renda será doada. Quanto mais heróis agindo, menos vilões teremos deletando a inocência das nossas crianças. Vou levar esse projeto até o fim da minha vida. Tenho certeza que Deus está no comando, ELE me dá saúde, criatividade e competência para realizar.


CB- Qual o perfil de um pedófilo?

O pedófilo é considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) um doente que tem um transtorno mental.  Foca na criança e adolescentes para satisfazer-se sexualmente. Não tem um perfil definido, pode ser uma pessoa bem sucedida em todos os segmentos da vida ou não. Às vezes tem até família constituída com filhos, pode ser um excelente profissional das mais diversas áreas. É na maioria das vezes um cara “bacana”, agradável, conquista a confiança da família e da criança para praticar o abuso e a violência sexual. O pedófilo, o abusador e o explorador sexual pode ser qualquer um, pode ser um estranho, mas infelizmente é um inimigo que esta mais perto do que imaginamos.

Criança Feliz

Esse é nome do novo programa social de Michel Temer. O projeto está pronto. O ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social e Agrário) está no comando. Todas as crianças nascidas de mães inscritas no Bolsa Família terão assistência semanal nos primeiros 1.000 dias de vida. O programa Criança Feliz contratará 80 mil pessoas com ensino médio completo. Cada uma visitará 30 famílias por semana. Neste ano, a ideia é atingir 5% do universo a ser contemplado. O projeto estará completo em 2018, quando rodará a um custo anual de R$ 2 bilhões. 


PT na cobrança

A Comissão Executiva Regional do PT no DF divulgou nota sobre a divulgação de gravações em que agentes públicos falam em suposto pagamento de propina no GDF. "O partido exige que as denúncias de corrupção no Governo do Distrito Federal noticiadas nos últimos dias sejam devidamente apuradas e esclarecidas plenamente", diz a nota. 


Resposta

Um mês depois de a deputada distrital Sandra Faraj (SD) ter pedido “providências legais” contra um professor que tratou sobre temas como homofobia, pansexualismo e relações poliamorosas em sala de aula, o Centro Educacional 06 e a Diretoria Regional de Ceilândia responderam os questionamentos da parlamentar. 


Resposta 2

Em ofício enviado ao gabinete de Faraj, o diretor da escola, Romero de Almeida Sousa, e o coordenador regional de ensino da Ceilândia, Marco Antônio de Sousa, afirmam que o trabalho aplicado por um professor de biologia do colégio tem embasamento legal.  “O trabalho de pesquisa proposto, além de ter suporte legal, busca trazer à luz do conhecimento informações e saberes fundamentais à formação ética e social de nossos estudantes, principalmente no que tange à cidadania e aos direitos humanos”, justificaram os representantes da Secretaria de Educação. “O mundo clama por uma sociedade cada vez mais justa e igualitária. Em um país que tem a diversidade como base de sua formação, é inadmissível que ainda tenhamos tanta discriminação, seja ela por motivos religiosos, sociais ou econômicos”, diz o texto direcionado à parlamentar.

Reflexão do dia 

O Congresso Nacional não será um mero expectador do ajuste fiscal. O Congresso é o próprio fiscal do ajuste.
Renan Calheiros (PMDB)- presidente do Senado 

Fonte: Jornal Alô Brasília

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados