Publicado 20/07/16 às 00:00

Coluna Celson Bianchi



Entrevista especial com Robério Negreiros (PSDB) - deputado distrital

Celson Bianchi- Você foi um dos apoiadores da regulamentação do Uber na Câmara Legislativa. O que podemos esperar do governo para que a lei seja sancionada?

Robério; Apesar da disputa que tivemos em torno da limitação dos carros, conseguimos acordo para deixar essa parte com o Poder Executivo. Eu considero muito positivo que os aplicativos de transporte possam complementar os modais que já existem, inclusive desafogando os estacionamentos. Acredito que o melhor caminho seja o número ilimitado de motoristas, para prestigiar a livre concorrência. O governo precisa ter esse bom senso, até porque os taxistas poderão aderir aos aplicativos e optar qual dos dois modelos poderão utilizar.


CB- Quais os destaques da sua atuação nesse semestre?

Foram meses muito produtivos. Além do Uber, conseguimos aprovar leis importantes, como a que reduz a carga horária de servidores públicos que tenham filhos ou cônjuges com deficiência. Essa foi uma lei muito especial, uma vez que já existem decisões judiciais que concedem esse benefício a alguns funcionários. Aprovamos também a Política Distrital de Tratamento da Doença Falciforme, projeto de minha autoria, que estabelece diretrizes e maior conscientização para o público e profissionais que desconhecem essa doença. Não posso reclamar desse primeiro semestre.


CB- Muitos deputados têm reclamado da relação com o Executivo. Da sua parte, também existe insatisfação?

Esse é um tema polêmico. Os deputados estão certos em reivindicar um diálogo mais abrangente com o governo, já que ainda somos desprestigiados em alguns aspectos. Não houve aperfeiçoamento nenhum na articulação e o Executivo ainda peca no excesso de urgência na tramitação dos projetos. Banalizaram o regime de urgência e ainda assim, precisamos fazer várias emendas para tornar os textos viáveis. Acredito que tudo isso seja uma questão de conversa, de olho no olho para superar esse tipo de situação.


CB- O que esperar do segundo semestre?

Além de mais diálogo com os parlamentares, o governo precisa enviar à Câmara, sem afobação, projetos como a Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS) e o Plano de Conservação do Projeto Urbanístico de Brasília (PPCUB). Juntos, esses dois instrumentos podem servir para alavancar desenvolvimento econômico, mas claro pensando na preservação da capital. São duas leis que fazem muita falta à cidade e por isso espero que o governo tenha a sensibilidade de enviar bons textos e que não haja pressa na aprovação. São questões sensíveis e eu não creio que o governador Rollemberg queira ser lembrado por uma gestão que prejudicou a cidade, mas sim o contrário.


CB- Você saiu do PMDB meses antes de Michel Temer assumir como presidente. Bateu arrependimento?

De maneira alguma. Estou bastante satisfeito com o PSDB. Primeiro porque é um partido que valoriza a democracia e escuta bastante seus filiados. O que também me motivou foi a posição de independência em relação ao GDF. Não faço oposição irresponsável e acredito no diálogo para superarmos as questões polêmicas. Não podemos virar as costas para boas iniciativas e bons projetos.


Garantia

O governador Rodrigo Rollemberg sancionou o projeto que determina as empresas de eventos, formaturas, cerimoniais e aniversários a adoção de um seguro-garantia aos contratantes de seus serviços. A lei é de autoria deputado Rafael Prudente (PMDB). As empresas deverão explicitar ao consumidor contratante que o seguro é opcional, e que sua finalidade é garantir o cumprimento da obrigação contratual no caso de eventual sinistro.


Garantia 2

As empresas que descumprirem a Lei serão autuadas e poderão pagar multas de 10 a 100 mil reais em caso de reincidência. “A ausência de uma regulamentação do mercado de eventos no DF deixa o consumidor em situação vexatória, quando ocorre o não cumprimento das cláusulas contratuais por parte das empresas contratadas”, argumentou o autor do projeto.


Lobby do bem

A Defensoria Pública do Distrito Federal realizará o 1º café com blogueiros, no próximo dia 26. O Defensor Público-Geral do Distrito Federal, Ricardo Batista, receberá os blogueiros para um café, seguido de apresentação dos projetos do órgão e apresentação dos blogueiros, junto a instituição/equipe. A Defensoria Pública do DF presta assistência jurídica integral, gratuita e de qualidade à população hipossuficiente, entre outros projetos.


Livro

Hoje (20), às 15h, a linguista e professora do Instituto de Letras da Universidade de Brasília (IL/UnB) Lucília Garcez ministra oficina de redação, no Café Literário da  32ª Feira do Livro de Brasília. O público-alvo da oficina são os estudantes que se preparam para vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para aqueles que buscam uma vaga via concurso público.


REFLEXÃO DO DIA

"A classe média alta brasileira atendida em hospitais privados das grandes cidades, que nunca viveu em regiões infestadas pela malária, febre amarela, dengue, zika e outras que assolam o país, jamais compreenderá o que é ficar doente numa aldeia indígena, no meio da floresta, num vilarejo do interior, numa região do sertão nordestino e não ter nenhum médico a quem recorrer".

Chico Vigilante (PT) - deputado distrital, sobre a decisão do governo cubano de manter por mais alguns meses no Brasil profissionais daquele país, pelo programa Mais Médicos.

Fonte: Jornal Alô Brasilia

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados