Publicado 05/07/16 às 00:01

Coluna Celson Bianchi



Três perguntas para... Bispo Renato Andrade (deputado distrital)

Celson Bianchi- Qual a sua posição sobre a implantação das Organizações Sociais no DF?

Bispo Renato: Hoje sou frontalmente contra a implantação das OSs sem que haja, antes, um amplo debate com todos os setores da sociedade.

CB- A proposta de revogação da lei que permite a contratação das OSs no DF pode dar brecha para o novo projeto do executivo? 

Bispo Renato: Mesmo não tendo aprovado o Projeto de Lei em segundo turno, a grande maioria dos deputados já se posicionaram em plenário contra a implantação das Organizações Sociais. Aqueles que votarem o projeto do governo estarão contra o verdadeiro anseio da sociedade. Todos querem uma saúde de qualidade, um atendimento rápido e com resultado imediato. Está enganado quem pensa que com as OSs será o paraíso. O Governo diz que não tem dinheiro para melhorar a saúde, mas como, então, terá dinheiro para para as OSs? Hoje ele terceiriza a saúde, talvez amanhã a segurança, e quem sabe terceirize também o próprio governo.

CB- O Hospital da Criança é gerido por uma Organização Social. Com a revogação desta lei, este hospital seria prejudicado?

Bispo Renato: Em primeiro lugar, uma lei posterior a um contrato válido não revoga o mesmo, mas para que não haja dúvidas, nós mudaremos o projeto para proteger os contratos anteriores, que é o caso do Hospital da Criança. O que não é justo é fazer o que o governo está fazendo: mentindo para sociedade. Explico: o governador diz que quer começar a terceirização pelas UPAs, e para iludir a sociedade, está retirando trabalhadores das UPAs, para oferecer um serviço de péssima qualidade à população, e depois alega que se não terceirizar vai fechar tudo. Isso é crime, governador! Você não está sendo honesto com a sociedade. No DF pode acabar acontecendo o que já aconteceu em Araraquara/SP, onde a justiça proibiu a terceirização de profissionais da saúde na UPA Central da cidade.

E agora?

A Câmara dos Deputados realizou ontem (04) Sessão Solene em homenagem aos bombeiros do DF. Os deputados federais Izalci (PSDB) e Fraga (DEM) fizeram discursos calorosos. Ao final receberam palavras de apoio e abraços. Os militares notaram a ausência de outro deputado do DF, Laerte Bessa (PR), que semana passada jurou de pé junto a coluna que tem liderado conversas com o Planalto no sentido de valorizar as forças de segurança da Capital.

Cerco fechado

Integrantes da força-tarefa da operação Lava Jato avançaram nas investigações sobre a contratação de uma suposta consultoria de fachada para amparar as obras do Centro Administrativo do DF. A parceria foi firmada em 2008 entre a Via Engenharia e a CSA Project Finance, empresa do doleiro Alberto Youssef. 

Cerco fechado 2

Os promotores de Justiça encontraram fortes indícios de que o trabalho foi fajuto e teria servido para justificar pagamento de propina. Um ano depois da consultoria, em abril de 2009, a Via, em parceria com a Odebrecht, acabou vencendo a licitação para construir o Centro Administrativo do DF.

Dúvidas no ar

Com a menção de novos personagens com foro privilegiado no processo sobre a Caixa de Pandora, qual será a decisão do juiz do processo antes as novas revelações? Por que a palavra da testemunha que trabalhava para o delator Durval Barbosa só tinha valor quando era testemunha de acusação? Por que atacaram a testemunha confrontando com um depoimento dado no MPF em 2011, do qual não deram cópia e sem que conste as perguntas que teriam sido formuladas? Terá a casa do delator uma entrada lateral secreta, que nem a Polícia Federal, nem o Ministério Público controlavam?

Virtual
Projeto, de autoria do deputado Wellington Luiz (PMDB), foi aprovado em segundo turno, na Câmara Legislativa, criando o Banco de Sangue Virtual, por meio do qual os servidores públicos do Distrito Federal que desejarem ser doadores de sangue poderão se inscrever voluntariamente e disponibilizar através de cadastro junto ao site da Fundação Hemocentro de Brasília dados como nome, idade, tipo sanguíneo, e-mail e telefones para contato, com vistas a futuras coletas. 

Absurdo
Os equipamentos que seriam usados para a implantação do Centro de Controle Operacional do BRT Sul, estão encaixotados numa sala do DFTans há mais de dois anos. São computadores, monitores especiais, câmeras de alta resolução e equipamentos de som. A denúncia foi feita pelo distrital Rafael Prudente do PMDB, no plenário da Câmara Legislativa. 

 “Isso é um absurdo! O dinheiro público está encaixotado ao lado da sala do diretor do DFTrans sem nenhuma utilização e a população não sabe que horas vai chegar o ônibus e quando o sistema vai funcionar”, disse Rafael Prudente

Mudança

Mais um capítulo da briga da família Niemeyer pela herança do gênio da arquitetura. Por decisão judicial, a viúva de Oscar Niemeyer, Vera Lúcia Niemeyer, deixou o comando do escritório que leva o nome dele, numa cobertura na avenida Atlântida, no Rio de Janeiro. Assume a direção dos projetos uma das netas de Oscar Niemeyer, Ana Elisa Niemeyer.

REFLEXÃO DO DIA 

Dilma ficava dizendo que Temer estava cortando o Bolsa Família. Temer foi e aumentou, e ela mudou o discurso e acusa de irresponsabilidade.

Roberto Jefferson - Presidente Nacional do PTB. 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados