Publicado 16/06/16 às 00:01

Coluna Celson Bianchi

Por Celson Bianchi 

Rugiu 

Durante a sessão da Câmara em Movimento, realizada em Águas Claras nesta quarta-feira (15), um morador questionou o fato da Residência Oficial estar localizada na região. "Nunca vi o Rollemberg em Águas Claras. Dizem que a residência é por aqui, mas não sei onde ele mora", pontuou o senhor. De pronto, a deputada Celina Leão (PPS) respondeu: "então o senhor está bem. Imagine eu, que nem sei se temos governador!". É... quem disse que seria fácil?

Apoio

O lançamento de um programa que vai ampliar os investimentos na estratégia de saúda da família rendeu elogios na sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O deputado Rodrigo Delmasso (PTN) ocupou a tribuna e disse que a medida representa uma importante mudança de foco na atuação da secretaria de saúde. "O foco deixa de ser a doença e passa a ser a prevenção", assinalou, acrescentando que a decisão também vai "deseshospitalizar" o sistema público de saúde.

Apoio 2

De acordo com Delmasso, o programa lançado pelo secretário de Saúde, Humberto Lucena Pereira da Fonseca, prevê a ampliação do investimento na atenção primária, com o aumento das equipes do Saúde da Família. O distrital lembrou que no ano passado o governo deixou de investir R$ 90 milhões na estratégia. Segundo ele, o recurso previsto no Orçamento era de R$ 125 milhões, mas somente R$ 35 milhões foram gastos.

Notícia triste

A deputada Luzia de Paula (PSB) lamentou a queda do Brasil no ranking internacional de cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Segundo ela, o Brasil despencou 65 posições no ranking, caindo do 43º lugar para a 107ª posição. Para ela, o resultado é motivo de tristeza. Luzia de Paula destacou que a queda do Brasil se deve basicamente pela discriminação contra crianças indígenas, afrodescendentes e com deficiência, além do grande número de meninos e meninas nas ruas. Ela lamentou o corte de recursos para a área social na esfera federal e disse que os veículos de comunicação retratam diariamente esta "dura realidade".

Curto e grosso

O deputado Wellington Luiz (PMDB) voltou a criticar a secretária de Segurança, Márcia de Alencar Araújo. Segundo ele, a secretária é a responsável por exonerações na Polícia Militar e na cúpula da segurança pública de pessoas que participaram da operação de desocupação do Torre Palace Hotel. "Aquelas pessoas que evitaram uma tragédia na operação, que evitaram mais um vexame deste governo, foram punidas por vontade da secretária", criticou.

Pedido

Um grupo de grevistas dos servidores da Caesb marcou presença no plenário da Câmara Legislativa em busca de apoio dos parlamentares. Para o deputado Ricardo Vale (PT), o governo do Distrito Federal deve uma resposta plausível, não só aos servidores em greve, mas também a população que é a mais prejudicada nesse embate. "A Caesb é uma empresa de muita importância para a população do DF, o governador no mínimo tem que recebê-los para uma conversa", comentou o distrital.

Pauta

A duas semanas do encerramento do semestre legislativo, os deputados distritais aprovaram, em segundo turno e redação final, 20 projetos de lei apresentados por parlamentares. Os PLs tratam de assuntos diversos e, se sancionados pelo governador Rodrigo Rollemberg, virarão leis distritais. Entre os projetos que tiveram a sua tramitação concluída na Câmara Legislativa está a proposta que institui o disque-denúncia de maus-tratos aos animais no Distrito Federal. De autoria do deputado Bispo Renato Andrade (PR), a proposição estabelece que o poder Executivo deverá criar um número exclusivo para o recebimento de denúncias referentes a violências contra os animais. O serviço será gratuito, e a identidade do denunciante poderá ser mantida em sigilo.

Pauta 2

Também está pronto para ser encaminhado ao governador o projeto, do deputado Chico Leite (Rede), que cria um certificado a ser conferido às pessoas físicas e jurídicas que contribuírem para o Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente do DF. Chamado de "Selo Solidariedade", o certificado poderá garantir preferência na contratação com a administração pública quando a empresa estiver em igualdade de condições com os demais licitantes.

Pauta 3

A Câmara Legislativa aprovou ainda projeto de lei, de autoria deputado Rafael Prudente (PMDB), que fixa a multa em no máximo 3% do valor total da diária do estacionamento e não mais de R$ 100. “O nosso projeto vai acabar com esta cobrança abusiva, precisamos proteger os consumidores dessas taxas que cobram valores fora da realidade”, disse Rafael Prudente. Muitos consumidores usuários de estacionamentos e garagens reclamavam e pediam a redução da multa cobrada pelas empresas quando o tíquete era extraviado.

Reflexão do dia 

Para melhorar a saúde no Distrito Federal precisamos aumentar as equipes do Saude da família, em quantidade, de 240 para 1000 equipes e na qualidade melhorando sua gestão. Agaciel Maia, Economista e Presidente da CEOF/câmara Legislativa

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados