Publicado 05/05/16 às 11:00

Em Valparaíso o jogo está apenas começando

Foto: Alô Valparaíso 
 Trazer Maquiavel (autor de “O Príncipe”), do século XVI, para as eleições municipais tão imprevisíveis, em Valparaíso de Goiás, (cidade que faz divisa com o DF), em pleno século da internet, da redes sociais e das ondas gravitacionais, recomenda máxima cautela com o inimigo muito mais maquiavélico, qual seja, a vertigem dos últimos acontecimentos: o impedimento de uma ex-prefeita (hoje deputada e secretária de Estado, Leda Borges), por improbidade administrativa; a renúncia de uma reeleição pela atual mandatária, a petista Lucimar Nascimento, face aos seus índices astronômicos de rejeição e o aparecimento de um sem-número de pré-candidatos órfãos e desqualificados e, outros, com dívidas com a Justiça.

Nesse cenário conturbado, surge o ex-vereador Placido Cunha, que é considerado um articulador político desde o tempo em que foi da chefia de gabinete parlamentar na Câmara Federal.

Em entrevista ao blog, Placido Cunha(foto) fala do xadrez de Leda Borges, a ex-prefeita; do xeque-mate de Lucimar, a atual mandatária; do “colapso de PT e da cara de paisagem do PSDB”.


Blog Rádio Corredor  - Em tempos de folhetim recentemente encerrado em horário nobre na TV sobre o “Juízo Final” e de novos rumos nas eleições municipais em 02 de outubro, em Valparaíso de Goiás, que juízo você faz a respeito do xadrez de Leda e do xeque-mate de Lucimar?

Plácido Cunha - “Xadrez”, você se refere ao jogo...

BRC - Sim, estamos tratando do jogo político... Não é verdade que, na política, quando alguém fica fraco, outro se fortalece?

PC - É verdade! Embora perceba que política nunca deveria ser considerada um jogo...  Mas, respondendo à sua pergunta: é tentador julgar aqueles que já passaram pela Prefeitura de Valparaíso de Goiás; se foram ou não, bons ou péssimos administradores da “coisa pública”, mesmo diante das experiências desastrosas que levam ao colapso do PT e das evidências de um PSDB com “cara de paisagem”... Como a triste paisagem de lamaçal de Mariana, lá das Minas...

Penso que cada um de nós, com todo direito e justiça, pode confrontar, sim, o comportamento daqueles que confundem a diferença entre o que seja público e o privado, no entanto, tenho convicção de que não devo julgar quem foi o melhor ou quem foi o pior nas regras desse “jogo”.

Quando julgamos alguém, é porque nos consideramos, invariavelmente, melhores e, esse, é um ato arrogante; ainda porque, nem sempre se podem comprovar isto. Nesse caso, é preferível considerar que, ao final de cada gestão, as urnas sempre falam mais alto nesse julgamento.

BRC - Valparaíso de Goiás já teve Governo de esquerda com oposição (?) de direita e vice-versa. O que vem por aí?

PC - Pra seu governo, em política, não existe bola de cristal. O bom da política é, justamente, o imponderável (que não se pode pesar ou medir), sobretudo, quando surge um bom fator surpresa... Quanto à oposição, penso que ela é fundamental no regime democrático, porém, considero que não devemos nos opor aos governos e, sim, à forma inadequada e despreparada com a qual o governante exerce o mandato eletivo.

BRC - Você é pré-candidato a Prefeito?

PC – Decisivamente sou! Sem falsa modéstia, me considero qualificado para todas as funções públicas, seja no Legislativo e ou no Executivo de minha Cidade. No entanto, neste momento, ouço as lideranças responsáveis e que buscam apoiar alguém comprometido com o interesse público e, também, escuto a todos aqueles que têm apreço pelo bem comum.

BRC- E o que dizem as lideranças?

PC – Todas elas me apresentam um denominador comum: falam da esperança e da convicção de dias melhores, descartando o quadro surrealista que os “artistas” pintaram....

BRC - Você é essa Esperança?

PC - A resposta pode estar na sua pergunta. A cada dia, a própria vida faz com que me depare com diferentes necessidades e oportunidades que me desafiam a fazer melhor o que sei e tenho provado ser o correto.

BRCHá esperança?


Placido - Aproveitando o gancho e a atualidade de sua pergunta inicial tenho a dizer que, em Valparaíso de Goiás, “O sol há de brilhar mais uma vez; a luz há de chegar aos corações...”, para o bem da Cidade e para seu Governo!

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados