Publicado 24/03/16 às 10:17

Rollemberg tenta ressuscitar as combalidas administrações regionais



Informações Blog da Cris Oliveira 

O governador Rollemberg parece ser fã de Maquiavel. Tomou posse já com a meta de se fazer o mal de uma vez e no futuro tentar fazer o bem. O governador está animado com o refinanciamento das dívidas, o que dará um saldo de  4 milhões aos cofres do governo por mês. A meta agora é reestruturar as Regiões Administrativas com mais autonomia e poder, e assim tentar mudar sua postura de malvado e vingativo governador do DF.

Rollemberg quer dar uma transformada na fachada das Administrações, e para isso começará mudando os administradores de algumas cidades, aqueles com popularidade de mal a pior. Digamos que o governador deu uma olhada em sua volta, e percebeu que tem muita gente que não dá conta do serviço e quer acabar com a inércia, o desleixo e o abandono que assola os moradores nas regiões administrativas há mais de 1 ano de governo.

O segundo passo de simpatia e de grandeza do governo será a escolha de um Secretário das Cidades para gerir juntamento com os administradores regionais. Essa escolha será de suma importância para que o governador passe a ser melhor visto, faça inaugurações nas cidades, consiga mostrar algo bom e seja bem recebido. Coisa que não acontece faz tempo para o político Rollemberg.

 Mas dependendo do nome escolhido, o governador pode jogar fora todo o projeto de simpatia e continuar na famosa frase popular de Maquiavel: “tornou-se odiado tanto fazendo o bem como fazendo o mal”. 

Se o cargo for ocupado por um futuro candidato a deputado, a ligação com as administrações e seus administradores será comprometida por muito ciúme dos deputados com indicados nas cadeiras das cidades. Rollemberg só terá um bom desenvolvimento do trabalho na nova administração, se indicar para cadeira de Secretário, uma pessoa de sua inteira confiança, que pense no seu futuro político, e que consiga articular com as  Administrações, sem ter problemas políticos.

 Apesar de já estar com a gestão comprometida por falta de compromisso e cumprimento do Plano de Governo que não saiu do papel, Rollemberg é o governador e está com a máquina pública na mão. Podemos ver uma reviravolta, caso o governador consiga aplicar os recursos e fazer com que o povo esqueça as mazelas, que até agora são visíveis em todas as áreas do governo.

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados