Publicado 12/02/16 às 17:41

Fraga detona Rollemberg e a Segurança Pública

Parece que o deputado federal Alberto Fraga está assumindo o papel de opositor do governo de Rodrigo Rollemberg. Em nota oficial o parlamentar detona os números da Segurança Pública do DF relativos ao Carnaval. 

Fraga acusa o governo de camuflar números e "inventar fórmulas"  para amenizar os problemas que não conseguem resolver. Por enquanto, o deputado tem se mostrado presente quando no quesito oposição. 

Confira a nota de esclarecimento 

Secretaria de Segurança Pública e Paz Social do DF divulgou, na quarta-feira (10), o balanço das ocorrências policiais durante o carnaval. Tal estatística mostra que o número de ocorrências caiu 25% em relação ao mesmo período em 2015. E entre os dados está a confirmação de duas mortes.

Mais do que camuflar a realidade da violência no DF, o levantamento reforça a postura do atual governo de "inventar fórmulas" no sentido de amenizar problemas que não consegue resolver. O referido balanço ignora, por exemplo, as mortes violentas em que a vítima morreu a caminho do hospital ou durante o primeiro atendimento médico. Ora, são pessoas que levaram tiro, facada ou algum tipo de agressão que, num inquérito policial, vai ser encarada como homicídio.

Outro fato curioso é a decisão da Segurança Pública de excluir da estatística o caso em que um rapaz foi morto na Funarte. O GDF alegou que o crime não deveria entrar no cálculo por se tratar de evento "Pré-Carnaval". Um representante do governo chegou a dizer que aqueles homens não tinham a menor relação com a festa; não foram ao local como foliões. Mas isso não pode ser ignorado. Até porque nos panfletos que o GDF divulgou nas ruas e nas redes sociais colocava aquela festa no calendário oficial do "Carnaval 2016".

O governo também excluiu do balanço o caso do soldado do Exército de 19 anos que esfaqueou dois homens dentro de um vagão do Metrô na rodoviária do Plano Piloto. A justificativa foi de que a área interna das estações não é de competência da Segurança Pública. É óbvio que o objetivo foi um só: fugir da responsabilidade. Afinal é papel do Estado garantir a segurança do cidadão onde quer que ele esteja.

O balanço também deixou de fora os casos de furto de veículos, constando apenas as situações de roubo de veículos e furto ao interior de carros. Um governo sério deveria enfrentar problemas com planejamento e estratégias. Não com dados manipulados, que dão a falsa sensação de segurança. A população está sofrendo com o aumento da criminalidade e não vai ser enganada com informações que não correspondem com a realidade. - 
 Deputado Federal Alberto Fraga (DEM)

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados