Publicado 15/12/15 às 11:00

O Despertar da Força

Estamos a poucos dias da estreia nos Estados Unidos e  em seguida no Brasil do filme que marca a continuidade de uma das maiores sagas do cinema mundial, "Star Wars". 

O roteiro deste sucesso do cinema retrata a luta do bem contra o mal, contrapondo os dois lados  da "força", sendo esta capaz de  realizar verdadeiros milagres através dos chamados Cavaleiros Jedis.

Pois bem, o filme nem estreou, mas a força já se fez presente, pelo menos ontem na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), por ocasião da votação da emenda que permite a reeleição, numa mesma legislatura, dos membros da Mesa Diretora.

A proposta não é nova e já foi tramitada antes e em diferentes governos. Mas sempre esbarrou na contrariedade do Chanceler do momento e na fraqueza do seu condutor. Em certa legislatura, chegou a ser aprovada em primeiro turno, tal e qual aconteceu agora.

A diferença, no entanto, é que agora a vitória veio contrariando os interesses do Executivo de forma escancarada. A resistência foi tão explícita, que até o super-secretário, Joe Valle, foi autorizado a reassumir o mandato, numa ação nítida dos que não queriam ver a emenda ser aprovada.

Só não contavam com a união e a firmeza dos 16 cavaleiros Jedis, que demonstraram uma unidade jamais vista na história do nosso legislativo.

O lado bom da  força foi de tal modo superior, que nem Darth Vader, travestido de Vigilante, conseguiu se contrapor. Ao lado de cinco Siths e dois tucanos, que simplesmente não votaram, sequer conseguiram arranhar a Frota Estelar, que destruiu a estrela da morte da oposição de ocasião. Aos derrotados restou a vã tentativa de ganhar no grito, onde igualmente fracassaram.

Mesmo sob o olhar atento do Chanceler, que acompanhava tudo de sua nave do outro lado da praça, informado em tempo real por seus assessores, a derrota foi inevitável e acachapante.

Diz o ditado popular ora adaptado, que Jedi fora da força é comida do Chanceler e, portanto, os 16 cavaleiros que se cuidem. As tentações virão para dividi-los e fazerem com que, não só o projeto, mas a união deles sucumba à vontade de Darth Sidius. É este o desafio daqui até a aprovação em segundo turno e até mesmo ao final do mandato, em 2018. Afinal, até o Maquiavel estelar sabe que dividir é fundamental para governar. E impedir um legislativo altivo e independente será a missão principal do lado negro da força.

O bom de toda esta história é que se os cientistas políticos passaram todo o ano tentando enxergar onde estava a base do governo e qual o seu tamanho, puderam agora entender que o governo não tem a força, e que a base pertence aos próprios deputados, que acabaram de reafirmar em alto e bom tom que os Poderes não são harmônicos, mais independentes entre si.

Não foi à toa que o episódio de ontem registrou o verdadeiro "Despertar da Força", em pleno Planalto Central. E de uma só vez derrotou o Chanceler e Darth Vader numa única tacada. Já valeu o ingresso.

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados