Publicado 02/10/15 às 13:49

Sai ou não sai?



Informações Blog do  Fred Lima

Na reunião do PSDB-DF de ontem (1), a permanência ou não do deputado distrital Raimundo Ribeiro no partido pautou boa parte do encontro. O distrital não estava presente. “Se depender de mim, ele fica”, teria dito o presidente local da sigla e deputado federal, Izalci Lucas. Outros chegaram a defender a expulsão de Raimundo, sob a alegação de que ele não aceitou a decisão da executiva nacional da legenda, que escolheu Izalci como presidente. Alguns não defendiam a expulsão de Ribeiro, mas sugeriam que ele saísse por livre e espontânea vontade.

O distrital vem sendo sondado por partidos como a Rede Sustentabilidade e o Partido Trabalhista Nacional (PTN). Sua permanência no PSDB-DF é uma incógnita. Na avaliação do deputado distrital Rodrigo Delmasso (PTN), que fez o convite a Raimundo para se filiar em seu partido, “o PSDB nacional agiu de forma muito injusta com Ribeiro, que estava fazendo um belo trabalho nas bases do partido, algo que não se tinha feito até então”.

A verdade é que a decisão do PSDB nacional rachou o partido local ao meio. Não pegou bem nem para outros partidos o veredicto do presidente nacional sigla, senador Aécio Neves (MG), que não acolheu o resultado do dia 17/5, que elegeu as 21 zonais, além de Ribeiro como presidente do Diretório Regional. Ao optar por Izalci através de intervenção, vários caciques do partido no DF se solidarizaram com Raimundo e podem até segui-lo se sua decisão for a de sair do partido. Na lista estão a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia e o candidato da eleição passada ao Buriti, Luiz Pitiman.

Para alguns, o PSDB-DF pode novamente voltar a ser um partido de nicho específico após o racha, não popular, como começava a se tornar.

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados