Publicado 19/08/15 às 22:34

Os números dizem: Agnelo deixou herança maldita




O secretário de Fazenda do Distrito Federal, Leonardo Colombini, recebeu a Associação Brasilense de Blogueiros Políticos (ABBP) para um bate-papo. Mas, entre números e conversas, constatamos que a gestão do ex-governador Agnelo Queiroz deixou uma baita herança maldita  nas mãos do atual, Rodrigo Rollemberg.

A dívida deixada pela gestão petista é de exatamente 3.783.972.213,05 (Três Bilhões, setecentos e oitenta e três milhões, novecentos e setenta e dois mil reais, duzentos e treze reais e cinco centavos). 

De acordo com o secretário, algumas dívidas deixadas por Agnelo não foram empenhadas. Ou seja, o ex-governador não reconheceu. Isso ajudou a mascarar os débitos herdados pelo atual governo. 

Não entendo nada desses números. Por esse motivo coloquei a planilha acima para os leitores e os entendidos tentarem desvendar. 

O documento acima demonstra as despesas herdadas, pagas e as que ainda faltam serem acertadas. Tudo relativo ao ano de 2014. Segundo os números atuais, parte da herança de Agnelo já foi paga. Atualmente o rombo é de 2 bilhões de reais. 

Se os números não mentem, a verdade é que o governo anterior foi no mínimo irresponsável com as contas públicas do Distrito Federal. 

A impressão que eu tenho é que o secretário Leonardo Colombini é mais do que preparado para o cargo. Essa é uma analise técnica e fria. 

Agora a respostas está com os petistas. Os números foram postos à prova. 

Fonte: Redação

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados