Publicado 17/08/15 às 07:00

Com 10 anos na Fecomércio, Adelmir prepara o filho para sucessão


Por Carlos Honorato

Como “seguro morreu de velho”, o presidente da Fecomércio DF, Aldemir Santana, já está trabalhando para as eleições de 2018 na entidade, quando completará 12 anos no poder. Na verdade, os mandatos no chamado “Sistema CNC” são bem longevos. Basta ver que o chefe de Santana, o presidente da Confederação Nacional do Comércio, o capixaba Antonio Oliveira Santos, acusado de utilizar recursos bilionários para driblar sentenças, está há mais de 30 anos no comando.

Defensor da moralidade em artigos que publica nos jornais de Brasília, Adelmir Santana, por questões estatutárias, não poderá se candidatar à reeleição, mas já tem um plano B, segundo se comenta na Fecomércio: Glauco Santana, seu filho. E pelo que se pode observar a estratégia está dando certo.
Tanto que Glauco Santana foi “eleito” vice na Fecomércio numa escolha em que era candidato único. Assim, ele já assume posições e toma decisões com apoio do pai e se prepara para a sucessão. Tal comportamento na Fecomércio DF não é ilegal e geralmente os pares são “convencidos” a apoiarem o candidato do presidente. Em vários estados funciona assim.

Apoio
Assim, Adelmir Santana terá o apoio do presidente da Confederação Nacional do Comércio, Antonio Oliveira Santos, que chegou ao comando do hoje “Sistema CNC” pelas mãos do então poderoso general Golbery do Couto e Silva, chefe da Casa Civil do governo Figueiredo, em plena ditadura militar.
Com um caixa de mais de R$ 5 bilhões, o presidente da CNC vem resistindo às transformações impostas pela redemocratização do Brasil, E parece que os demais presidentes das 27 federações estão surfando na onda do comandante.

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados