Publicado 03/07/15 às 10:00

CLDF: A arte inútil de jogar para a platéia


O primeiro semestre legislativo vai ficar marcado pelo termo "jogar para a platéia." Alguns projetos inconstitucionais aprovados pelos parlamentares serão facilmente questionados na justiça e, certamente, irão para a gaveta. Puro desperdício. A bomba porém, vai ficar nas mãos do governador Rodrigo Rollemberg, que vai decidir ou não pela sanção dos projetos esdrúxulos. 

A bancada do "oremos" é a líder das inconstitucionalidades. Que o diga o tal estatuto da família. A pauta LGBT atrai bem mais atenção de certos parlamentares, que os verdadeiros problemas da cidade. 

Exemplifico aqui. Os policiais militares estão até hoje sem os seus planos de saúde e nenhum  parlamentar saiu em defesa categoria. Poucos deputados se manifestaram, e de forma bem tímida. 

Pelo jeito, a porta dos fundos é mais levada a sério que os verdadeiros problemas do Distrito Federal. Não estou defendo nem "A", muito menos "B." Só esclareço que esta é a realidade de momento. 

Sem mais!

Fonte: Redação

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados