Publicado 11/06/15 às 09:00

Secretário cai e Tomé reage


O secretário de Mobilidade, Carlos Tomé, tem sido criticado por tudo e por todos. Porém, coincidência ou não, depois da queda de Hélio Doyle, o secretário entrou em campo, jogou duro e acabou com a greve dos ônibus. Tudo ocorreu 10 minutos após a queda de Doyle, de forma instantânea.

Eu, que estava nos corredores do Palácio do Palácio do Buriti, ouvi na hora que o Tomé foi elogiado. O comentário geral era de que Carlos só não resolveu toda a pendenga antes porque não teve a autonomia necessária.  

Podem falar o que quiserem, mas o fim da greve do ônibus teve um responsável direto, e este foi Carlos Tomé. 

Como as coisas mudam da água para o vinho. Não é mesmo?

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados