Publicado 19/06/15 às 08:00

Parceria Público Privadas. Por que não?

O governador Rodrigo Rollemberg assinou um decreto que institui as Parcerias Públicos Privadas (PPPs). O tema tem sido debatido com todo o fervor nas redes sociais. E, com razão, a situação mais polêmica é a do Parque da Cidade. Muitos temem que haja a cobrança de entrada no local.

Vejo com bons olhos as PPPs. Na minha humilde opinião, todos os estádios de futebol deveriam ser entregues à iniciativa privada. Principalmente o Mané Garrincha, que custa R$ 300 mil mensais aos cofres do governo só de manutenção e sem retorno nenhum. Não tenho dúvidas de que os empresários saberiam o que fazer com a suntuosa obra, que no momento está inutilizada. Interessados em administrar o estádio não faltam. 

Na minha concepção, o Estado precisa dessas PPPs. Isso aliviaria a máquina pública. Claro que todo o processo deve ter uma rigorosa fiscalização. Os espaços que ficassem a cargo dos empresários, não poderiam tirar o direito de ir vir do cidadão e não poderíamos pagar por isso. Simples assim!  

No que tange ao Parque da Cidade, sou a favor da iniciativa privada ter parceria com o governo. O local está abandonado, os campos de futebol viraram verdadeiros barrões a céu aberto, a piscina de ondas não funciona faz tempo. Tudo deve ser feito com bom senso e de forma transparente, sem negociatas. O que importa é que tudo funcione. 

Prefiro o governo cuidando com todas as forças da Segurança, Saúde e Educação. O Estado é muito mais que elefantes e girafas. 

Por Odir Ribeiro 

Fonte: Redação

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados