Publicado 15/03/15 às 12:11

Sargento Vieira mais uma vítima de um país sem lei. Até quando?


Sargento Vieira 
Leis frouxas, bandidos protegidos. Essa é a dura realidade do nosso país. Na terra dos absurdos mais uma vida se vai. Na noite deste sábado,14, o Policial Militar Sargento Vieira e sua guarnição foram atender uma ocorrência no Del Lago, Itapoã. Uma mulher ligou no 190 e relatou que o seu companheiro a agredia. Um típico caso de Maria da Penha, seria só mais um caso. Mas não foi bem assim, logo que chegaram ao local os PMs foram recebidos a tiros. 

E o pai de família e agente da lei SARGENTO VIEIRA infelizmente levou a pior. O disparo que o marginal efetuou acertou o braço do sargento passou pelo pulmão e chegou até o coração tirando a sua preciosa vida. 

Gilmar, o marginal e suas três passagens por homicídio 
O outro lado 
O que mais revolta nessa história é que o marginal que ceifou a vida do sargento tinha TRÊS homicídios em sua ficha. Esse sujeito jamais deveria estar nas ruas, teria que ser   tirado da convivência social para sempre. A cadeia era para ser a sua morada eterna. A ocorrência acima mostra a ficha dessa pulha. Se nesse país existisse lei, o SARGENTO Vieira poderia está entre nós contemplando o sorriso de seu filho. 

Para constar, no final das contas o marginal continuou trocando tiros com a polícia e também morreu. 

Sargento Roner Salvador Gama, Tenente Poliglota, Sargento Jabá, Cabo Halk, Subtenente Pato, que com coragem cobram dias melhores para os policiais. Sei que há algumas diferenças entre vocês. Nesse momento não importa. 

Mas aqui do alto da minha liberdade civil de expressar posso afirmar: nesse país, bandido tem mais direito que uma agente da lei. Os direitos humanos não vão visitar a família do policial, mas garanto que a solidariedade ao marginal morto será total. 

Esse é a realidade do país onde os valores sociais estão completamente invertidos. Condolências a família do Sargento Vieira. Enquanto ao marginal deixo com a solidariedade dos Direitos Humanos. 

Fonte: Redação 

ZapZap
 
Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados